Início / Agricultura / Vespa do Castanheiro alvo de combate biológico na Madeira

Vespa do Castanheiro alvo de combate biológico na Madeira

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Região Autónoma da Madeira começa hoje uma acção de ataque biológico à Vespa do Castanheiro, praga que foi detectada pela primeira vez na ilha em Junho de 2014. A acção prolonga-se até 29 de Abril.

A vespa das galhas do castanheiro Dryocosmus kuriphilus é originária da China tendo iniciado a sua dispersão mundial, primeiro na Ásia (Japão, Coreia e Nepal) e, posteriormente, na América do Norte (Estados Unidos da América) e na Europa, com a primeira detecção referenciada em Itália em 2002 e posteriormente em França, Eslovénia, República Checa, Hungria, Croácia, Espanha (Catalunha, Andaluzia e Castela-Leão) e mais recentemente em Portugal continental e Madeira  (Junho de 2014) e na Alemanha.

Esta praga ataca vegetais do género Castanea, induzindo a formação de galhas nos gomos e folhas, provocando a redução da produção e qualidade da castanha, podendo conduzir ao declínio dos castanheiros.

Para o controlo desta praga a única solução técnico-científica até à data desenvolvida e aplicada nos principais países produtores de castanha é o recurso ao controlo biológico, através de largadas de um parasitóide (Torymus sinensis), um insecto da ordem dos himenópteros, a mesma que integra as vespas e as abelhas, e um ectoparasita monófago altamente específico e com o ciclo biológico sincronizado com o da vespa das galhas do castanheiro, não a deixando chegar à fase adulta de reprodução. Trata-se de um processo lento, de médio-longo prazo.

A Secretaria Regional de Agricultura e Pescas da Madeira, através da Direcção Regional de Agricultura, atenta a esta problemática, faz parte do grupo de trabalho a nível nacional, que está a aplicar um Plano Nacional de Controlo específico para esta praga, sob a tutela da autoridade nacional em matéria fitossanitária, a Direcção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), com a participação da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Instituto Politécnico de Bragança, Centro Nacional de Competências dos Frutos Secos, RefCast- Associação Portuguesa da Castanha e outras instituições de investigação. No ano passado já foram testadas em Portugal continental largadas deste parasitóide, e este ano será substancialmente amplificado o seu lançamento, envolvendo 28 municípios nacionais (câmaras municipais de Aguiar da Beira, Amares, Braga, Castanheira de Pera, Celorico da Beira, Covilhã, Ferreira do Zêzere, Fornos de Algodres, Gouveia, Guarda, Lamego, Lousã, Marvão, Mesão Frio, Moimenta da Beira, Montalegre, Murça, Oliveira de Azeméis, Penedono, Resende, Sabugal, Santa Comba Dão, São João da Pesqueira, Sernancelhe, Tarouca, Trancoso, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar.

Assim, a Secretaria Regional de Agricultura e Pescas já adquiriu os parasitóides (20 conjuntos de 190 insectos: 120 fêmeas e 70 machos) em Itália, através da RefCast, e convidou três dos melhores especialistas a nível nacional na matéria, para se deslocarem à Madeira, com a finalidade de orientarem as largadas nos soutos madeirenses, as quais estão previstas para duas fases, a primeira agendada para os dias 27, 28 e 29 de Abril, e a segunda fase para a primeira quinzena de Maio.

Esta visita dos especialistas referidos também inclui acções de esclarecimento a técnicos da Direcção Regional de Agricultura e a produtores de castanha.

Programa da acção

27 Abril

12h – Chegada dos parasitóides ao aeroporto – Desalfandegamento do Torymus sinensis

15h- Largada de parasitóides na freguesia do Curral das Freiras (Pomar Público) – convite à comunidade produtora

16 às 18h- Continuação de largadas no Curral das Freiras

19h – Palestra no Centro Cívico do Curral das Freiras – Prof. Dr. José Laranjo (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e Presidente da RefCast)

Eng.º Cândido Henriques (RefCast) e Dra. Manuela Mesquita (Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte)

28 Abril 

10h – Largada de parasitóides na freguesia do Jardim da Serra (no Desvio das camionetas na Estrada da Corrida) – convite à comunidade produtora

11 às 12h – Continuação de largadas no Jardim da Serra

14 às 17h30 – Continuação de largadas no Jardim da Serra

19h – Palestra no Centro Cívico do Curral das Freiras – Prof. Dr. José Laranjo (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e Presidente da RefCast)

Eng.º Cândido Henriques (RefCast) e Dra. Manuela Mesquita (Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte)

29 de Abril

10h – Largadas de parasitóides na freguesia da Serra de Água (Sitio do Passal)- Convite à comunidade produtora.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Super Bock Oktober Edition celebra a maior festa da cerveja

Partilhar              A Super Bock volta a trazer a tradição e a cultura cervejeira alemã para Portugal, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.