Início / Agricultura / Valorfito passa a gerir também resíduos de embalagens de fertilizantes e de fita de rega

Valorfito passa a gerir também resíduos de embalagens de fertilizantes e de fita de rega

O Sigeru – Sistema Integrado de Gestão de Embalagens e Resíduos em Agricultura, aguarda, a curto prazo, “a obtenção de licença para integrar no Sistema Valorfito a gestão dos resíduos de embalagens de fertilizantes, de equipamentos de protecção individual, de embalagens secundárias não perigosas e de outros materiais plásticos utilizados na agricultura, incluindo fita de rega”.

O anúncio foi feito pelo director-geral do Valorfito, António Lopes Dias, no Fórum Europeu de Gestão de Embalagens da CropLife Europe — associação que representa a indústria fitofarmacêutica a nível europeu — (co-organizado pela Anipla — Associação Nacional da Indústria para a Protecção das Plantas), a 9 e 10 de Novembro, em Lisboa.

António Lopes Dias também explicou ainda que o Valorfito — nome por que é conhecido o Sigeru — “tem em curso um projecto de investigação, em parceria com a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, com vista à autorização da classificação como resíduo não perigoso das embalagens de plástico rígido de fitofármacos, após sujeitas a tripla lavagem”, segundo avança edição 34 da Valorfito@tual, de Novembro 2022.

Ainda no Fórum Europeu de Gestão de Embalagens, a secretária executiva da Groquifar — Associação de Grossistas de Produtos Químicos e Farmacêuticos partilhou com os 47 participantes a visão do sector nacional da distribuição sobre o sistema Valorfito: “a retoma de embalagens é uma mais-valia no serviço que os distribuidores prestam aos agricultores”, afirmou Manuela Cordeiro, reconhecendo “o notável trabalho realizado pelo Valorfito”.

Valorfito

O Valorfito, designação pelo qual é conhecido o Sistema Integrado de Gestão de Embalagens e Resíduos em Agricultura, tem como objectivo a recolha periódica dos resíduos de embalagens primárias de produtos fitofarmacêuticos e sua gestão final, seguindo as exigências do Despacho Conjunto 369/2006 de 02/05/2006, publicado na Série II do DR nº 84.

Este sistema permite dar resposta às necessidades dos produtores agrícolas de encontrarem um destino adequado para os resíduos de embalagens de produtos fitofarmacêuticos que são gerados nas suas explorações agrícolas, e assegura que toda a fileira do sector agrícola (produtores, distribuidores e agricultores) possa cumprir a legislação em matéria de resíduos de embalagens de produtos fitofarmacêuticos.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 23 a 29 Janeiro 2023

Partilhar              Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas As cotações médias de novilhas de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.