Início / Featured / Valor da venda de peixe-espada preto na Madeira bate novo recorde: 7,7 M€

Valor da venda de peixe-espada preto na Madeira bate novo recorde: 7,7 M€

O valor gerado pela pesca de peixe-espada preto continua este ano a bater recordes na Região Autónoma da Madeira. Até ao final da semana passada, os últimos dados disponíveis, foram descarregados nos portos e entrepostos regionais 1.644 toneladas deste pescado, que renderam na primeira venda 7,683 milhões de euros. Um aumento significativo em relação ao período homólogo (5,627 milhões de euros) face a praticamente o mesmo volume de descargas: 1,684 toneladas.

Este montante é já superior ao facturado em todo o ano passado (7,459 milhões de euros), e aos três anos anteriores. Em 2021, o valor de peixe-espada preto descarregado atingiu os 7,450 milhões de euros; em 2020 foram 6,389 milhões de euros e em 2019, o rendimento da espada foi de 7,450 milhões de euros, realça uma nota de imprensa do Executivo madeirense.

É preciso recuar até 2018, ano em que a facturação total de espada atingiu os 8,191 milhões de euros, para encontrar um período em que este ano não tenha já ultrapassado em termos de rendimento. Mesmo assim, a manter-se este ritmo de capturas e facturação, o valor de 2018 deverá ser ultrapassado já nas próximas semanas. Já os anos anteriores, foram já superados: 2014 (6,230 milhões de euros); 2015 (7,172 milhões de euros); 2016 (6,854 milhões de euros) e 2017 (7,636 milhões de euros), acrescenta a mesma nota.

Valorização da pesca

“São números que nos deixam bastante satisfeitos, porque revelam uma valorização da pesca que resulta num aumento de rendimento para os agentes do sector”, destaca o secretário Regional de Mar e Pescas, Teófilo Cunha., sublinhando a importância social e económica do peixe espada. “Não apenas para os pescadores e armadores, mas também para o turismo dada a relevância gastronómica do peixe espada.”

Neste momento, a frota regional já atingiu cerca de 76% da quota anual de espada atribuída à Região, que é de 2.189 toneladas. Logo no início de Setembro, o Governo Regional solicitou junto da Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM), um reforço de 241,1 toneladas da quota para este ano de peixe-espada preto.

O objectivo do Executivo, foi “assegurar que a frota espadeira regional continue a pescar até ao final do ano, aproveitando a forte procura que este pescado está a ter na Madeira. Em 2022, pela primeira vez, a quota de espada foi esgotada em novembro, mas a Secretaria Regional de Mar e Pescas conseguiu negociar um reforço de 240 toneladas, que permitiu retomar a pescaria já depois ter sido emitido um aviso de encerramento da pesca. Este ano, o pedido de reforço foi feito mais cedo, para que as embarcações possam planear as suas pescarias, os tempos de descanso das tripulações e os trabalhos de manutenção”, acrescenta a mesma nota.

De acordo com as regras da Política Comum de Pescas da União Europeia, é possível, sempre que não se verifique um histórico de infracções (como por exemplo a sobrepesca), solicitar um aumento até ao máximo de 10% da quota ajustada. As tais 241,1 toneladas que a Madeira pediu no início de Setembro.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Consulta pública sobre Acordo Comercial UE-Canadá termina a 25 de Abril

Partilhar              A Comissão Europeia tem em curso, até dia 25 de Abril de 2024, uma consulta …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.