Início / Featured / Universidade de Évora estuda menir em Arraiolos

Universidade de Évora estuda menir em Arraiolos

O menir da Caeira, na freguesia do Vimieiro, concelho de Arraiolos está a ser alvo de estudo e de escavações por parte de sete alunos e de uma docente de Arqueologia da Universidade de Évora (UE).

Os trabalhos decorreram no terreno com o apoio logístico do Município de Arraiolos e incidiram sobre um menir isolado de grandes proporções, com mais de cinco metros de altura e cerca de nove toneladas de peso.

Segundo Leonor Rocha, a escavação do monumento tem fornecido dados “muito interessantes sobre a sua utilização na Idade do Bronze e no Período Romano”.

O menir aparenta ser do Neolítico antigo, ou seja ter cerca de 7000/8000 anos e os trabalhos inserem-se no âmbito das aulas práticas que os alunos têm de realizar no curso.

Esta escavação encontra-se inserida num dos projectos daquela coordenadora de investigação sobre o Megalitismo Alentejano.

O concelho de Arraiolos é rico em património histórico-arqueológico, nomeadamente a nível do Período Romano e da Pré-história recente.

Os trabalhos práticos dos alunos em Arraiolos decorreram, nesta primeira fase, até ao dia 29 de Julho, podendo vir a realizar-se mais trabalhos em Outubro, com os alunos do Mestrado de Arqueologia da Universidade de Évora.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Bolieiro reafirma a Gouveia e Melo poderes autonómicos dos Açores na gestão do mar

Partilhar              O presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, reuniu-se hoje, 12 de Julho, …

Um comentário

  1. região muito rica em monumentos megalíticos – visíveis sobretudo dólmenes

    sou técnico de AGRICULTURA, apenas curioso de ARQUEOLOGIA

    do lado esquerdo da estrada VIMIEIRO-PAVIA, a poucos KMs de VIMIEIRO, há uma Herdade onde se encontra uma construção que eu nunca tinha visto – conhecida como PEDRA DA MISSA : uma ROCHA bastante volumosa e arredondada, oca /escavada, com acesso ao interior por um corredor constituido por pedras a topo, à semelhança dos corredores da ANTAS

    o local é conhecido por BARDEIRAS – toda a gente saberá indicar aí a PEDRA DA MISSA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.