Início / Agricultura / Um quarto das explorações agrícolas europeias desapareceram

Um quarto das explorações agrícolas europeias desapareceram

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A concentração das explorações agrícolas na União Europeia acelerou entre 2003 e 2013, com uma em cada quatro quintas a desaparecer, revelou recentemente o Eurostat. Enquanto a área cultivada não sofreu alterações, mais de 4 milhões de explorações deixaram de existir.

Na União Europeia existiam, em 2013, 10,8 milhões de quintas e plantações, ocupando 174,6 milhões de hectares de terra. Em dez anos, a concentração da propriedade agrícola na Europa fez aumentar a área de cada exploração, em média, 38% – de 11,7 hectares em 2003 para 16,1 hectares em 2013.

Em 2013, as explorações agrícolas com as maiores áreas (133 hectares por exploração) encontravam-se na República Checa, seguida pelo Reino Unido (93,6 hectares). O número de explorações diminuiu em todos os Estados-Membros entre 2003 e 2013, excepto na Irlanda, onde se deu um aumento de 2,9%. As maiores quebras deram-se na Eslováquia, com uma diminuição de 67,1%, e no Reino Unido, onde o número de explorações agrícolas caiu 34%.

Quase 3,5 milhões das explorações agrícolas (31,1%) são geridas por pessoas com 65 anos ou mais, segundo os dados do Eurostat para 2013. Mais 2,6 milhões de quintas (24,7%) são geridas por agricultores com idades entre os 55 e 64 anos.

Estes dados preliminares fazem parte de um estudo do gabinete de estatística da União, o Eurostat, sobre a estrutura da agricultura na União Europeia. Outro estudo, de 2013, realizado por La Via Campesina e várias organizações europeias de agricultores mostra que a concentração de explorações agrícolas nas mãos de cada vez maiores empresas de agro-negócio tem vindo a acelerar devido à aquisição de vastas terras, sobretudo para a produção de bens agrícolas como ‘commodities’ e devido à especulação, activamente apoiadas pelos países europeus e pela União Europeia.

Na Itália, em 2011, 18% dos apoios da Política Agrícola Comum foram atribuídos a 0,29% das explorações agrícolas nacionais, enquanto 0,0001% destas, no total de 150 quintas, ganharam 6% dos subsídios. Em Espanha, 75% do total dos fundos e subsídios foram parar às mãos de 16% das maiores explorações agrícolas. Na Hungria, em 2009, 8,6% das quintas receberam 72% dos subsídios à agricultura.

Este relatório destaca a situação nos países da extinta União Soviética, como a Ucrânia, onde dez gigantes do agro-negócio controlavam, em 2013, 2,8 milhões de hectares de terra agrícola. Empresas chinesas e do Médio Oriente controlam agora grande parte da produção agrícola da Bulgária e Roménia.

Na Alemanha, a concentração da propriedade agrícola ditou a queda de 1,2 milhões de quintas em 1966-67 para apenas 299.100 explorações em 2010. Além disso, a área ocupada por quintas de menos de 2 hectares passou de 123.670 hectares em 1990 para apenas 20.110 hectares em 2007.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Festa da Cereja de Alfândega da Fé cancelada devido à Covid-19

Partilhar            O presidente da Câmara Municipal de Alfândega da Fé, Eduardo Tavares, informa que a edição …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.