Início / Agricultura / UE demarca novas zonas de risco elevado de Peste Suína Africana

UE demarca novas zonas de risco elevado de Peste Suína Africana

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Lituânia, Hungria, Polónia e Bulgária vão ter novas zonas demarcadas de risco elevado de Peste Suína Africana. Assim obriga a Decisão de Execução 2019/404 da Comissão, de 12 de Março de 2019.

Explica o documento que o risco de propagação da peste suína africana na fauna selvagem está associado à propagação lenta natural dessa doença entre as populações de suínos selvagens, bem como à actividade humana, tal como o demonstra a recente evolução epidemiológica da doença na União, e conforme documentado pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA).

Novos casos em Fevereiro

Em Fevereiro de 2019, ocorreram novos casos de peste suína africana em suínos selvagens na Hungria e na Polónia. Foram observados alguns casos de peste nos distritos de Heves e Borsod-Abaúj-Zemplén, na Hungria. “Estes casos de peste suína africana em suínos selvagens constituem um aumento do nível de risco”, frisa a Comissão Europeia.

Também no mês passado foram observados alguns casos de peste no distrito de Miński, na Polónia, assim como na região de Dobrich, na Bulgária.

Combater propagação

“A fim de ter em conta a recente evolução epidemiológica da peste suína africana na União, e para combater os riscos associados à propagação da doença de forma pro-activa, devem ser demarcadas novas zonas de risco elevado com uma dimensão suficiente na Lituânia, na Hungria, na Polónia e na Bulgária”, acrescenta o documento.

Pode consultar a Execução 2019/404 completa aqui.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Alérgico ao pólen? Consulte a plataforma Pólen Alert criada pela Universidade de Évora e saiba onde há maior concentração

Partilhar            Investigadores do Grupo de Ciências da Atmosfera, Água e Clima do Instituto de Ciências da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.