Início / Featured / Transinsular inaugura serviços Lince Class para Cabo Verde e Atobá inter-ilhas

Transinsular inaugura serviços Lince Class para Cabo Verde e Atobá inter-ilhas

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Transinsular, empresa do Grupo ETE e o maior armador português de transporte marítimo, acaba de inaugurar o serviço Lince Class, a ligação marítima mais rápida com Cabo Verde a partir de Portugal (Leixões/Lisboa) e Canárias (Las Palmas), tornando-a na “solução mais competitiva para a exportação de produtos oriundos de Portugal, Espanha, Norte da Europa e Mediterrâneo”.

Em simultâneo, revela um comunicado da empresa, e como complemento do Lince Class, o Grupo ETE passa a oferecer o serviço de cabotagem Atobá inter-ilhas, ao escalar, a partir da Praia, o Mindelo, Sal e Boavista, ligando ainda estes portos aos mercados africanos de proximidade como a Guiné-Bissau e a Mauritânia.

Exportar peixe de cabo Verde para Portugal passou a ser mais rápido. O serviço desenvolve Cabo Verde como um Hub na África Ocidental para cargas da Europa, Mediterrâneo e resto do Mundo.

A mesma fonte garante que é o “melhor transit time do mercado, com 1900 TEUs/mês entre Cabo Verde e o resto do Mundo.

Operado com o navio Pocahontas

O Lince Class é operado com o navio Pocahontas (com a capacidade de 950 TEUs), com periodicidade quinzenal, datas fixas semanais e o melhor transit-time do mercado, fazendo o percurso Lisboa/Praia em apenas 5 dias para cargas de importação e Mindelo/Leixões em 5 dias para cargas de exportação.

Com uma capacidade total de cerca de 1900 TEUs mensais, descarrega na Cidade da Praia as importações destinadas a Cabo Verde e aos mercados africanos de proximidade, recebendo no Mindelo as cargas de exportação com destino a Leixões e Lisboa e dirigidas à Europa, Mediterrâneo e resto do mundo.

“Este serviço, que substitui a anterior África Expresso, é o único no mercado a garantir aos seus clientes schedules em datas fixas, reduzindo riscos e respondendo de forma mais eficaz às exigências do tipo de produtos e mercados alvo”, salienta a mesma nota.

Itinerário quinzenal com dias fixos

O itinerário quinzenal com dias fixos, um transit time tão reduzido e a capacidade para até 330 reefer de 40 pés a bordo do Pocahontas “contribuem para posicionar o porto do Mindelo e Cabo Verde como o elo mais competitivo da África Ocidental, para a exportação de peixe oriundo daquela região e da América do Sul (Brasil e Uruguai) com destino a Vigo, um dos principais pólos internacionais de conservação e transformação de peixe, com saídas fixas na quarta-feira e chegada a Leixões na segunda-feira”, diz a mesma fonte.

Adicionalmente, através da sua ligação ao serviço Atobá, beneficia a exportação reefer de carga a partir da Nouhadibou, na Mauritânia, com itinerários regulares e saídas aos sábados (quinzenal) e chegadas a Leixões na segunda-feira, oferecendo apenas 9 dias de transit-time.

Cabo Verde como o pólo de desenvolvimento de transporte marítimo

Para Luís Mira de Oliveira, administrador do Grupo ETE com o pelouro de Cabo Verde “esta nova arquitectura de transporte marítimo oferecida pelo Grupo ETE, via o seu armador Transinsular, contribui para Cabo Verde se afirmar como o pólo de desenvolvimento de transporte marítimo na África Ocidental e reforçar a crescente importância geo-estratégica do arquipélago no Atlântico”.

O novo CEO da Transinsular, Claus Larner, destaca a vocação da Transinsular para responder aos mercados de nicho com necessidades próprias. Segundo este responsável, “este modelo garante ganhos adicionais de competitividade aos nossos clientes – rapidez, regularidade, dias fixos na semana que lhes optimiza o time to market em Cabo Verde, Guiné Bissau, Mauritânia e Canárias, e simultaneamente transformam Cabo Verde no Hub marítimo para a África Ocidental”.

Serviço de cabotagem Atobá

Por sua vez, o serviço de cabotagem Atobá inter-ilhas da Transinsular, que recebe na Praia as mercadorias destinadas à Boavista, Sal, Mindelo, Bissau, Nouadhibou e Nouakchott, vai passar também a recepcionar nestes portos carga local dirigida a cada um destes destinos. O que irá contribuir para o desenvolvimento das economias locais, aumentando o seu potencial de internacionalização.

Agentes locais próprios da Transinsular em Cabo Verde e agências parceiras nos restantes portos asseguram a reserva do serviço e apoiam todo o processo/documentação de transporte.

O serviço de cabotagem é realizado pelo navio Ponta do Sol, sob comando do armador local Transinsular — Transportes Marítimos Insulares de Cabo Verde e operado com tripulação natural do arquipélago, sendo o único registado em bandeira de Cabo Verde habilitado a operar no longo curso e na cabotagem inter-ilhas.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Docapesca lança concurso para beneficiação do posto de venda de pescado de Santa Luzia

Partilhar            A Docapesca – Portos e Lotas lançou um procedimento concursal para beneficiação do posto de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.