Início / Agricultura / Tetra Pak conquista duplo “A” da CDP por liderar esforços contra alterações climáticas e pela protecção das florestas

Tetra Pak conquista duplo “A” da CDP por liderar esforços contra alterações climáticas e pela protecção das florestas

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Tetra Pak foi novamente reconhecida pela sua acção contra as alterações climáticas e por impulsionar o fornecimento sustentável na sua cadeia de valor. É a quarta vez que a Tetra Pak conquista um lugar na “Lista A” da CDP, uma organização sem fins lucrativos global dedicada à consciencialização de investidores, empresas e governos para a importância de agirem em prol de uma economia sustentável e minimizarem o seu impacte ambiental.

A ligação à CDP demonstra o compromisso da Tetra Pak com a transparência e a avaliação do seu posicionamento na área de sustentabilidade, garante um comunicado da empresa.

A Tetra Pak é uma das 179 empresas reconhecidas pelas acções para a redução de emissões de CO2, por mitigar os riscos climáticos e por desenvolver a economia de baixas emissões de carbono, sendo também uma das 8 empresas que trabalham para prevenir a desflorestação nas cadeias de fornecimento, através do recurso sustentável dos principais produtos ligados à desflorestação.

Apenas 2% das empresas que participaram no estudo em 2019 receberam a classificação “A” pela sua acção climática, o que faz da Tetra Pak uma das poucas empresas com elevado desempenho entre as milhares que foram avaliadas.

Pontuação ambiental da CDP

O processo anual de divulgação e pontuação ambiental da CDP é amplamente reconhecido como a referência na transparência ambiental corporativa. Em 2019, mais de 525 investidores com mais de 96 triliões de dólares em activos e 125 grandes compradores com 3.6 triliões de dólares em despesas com compras, solicitaram às empresas que divulgassem dados sobre o seu impacte ambiental, riscos e oportunidades através da plataforma da CDP, e mais de 8.400 empresas responderam.

A CDP utiliza uma metodologia detalhada e independente para avaliar estas empresas, classificando-as de A a D- com base na extensão da sua divulgação, na identificação e gestão dos riscos ambientais e na demonstração das melhores práticas associadas à liderança ambiental, tais como a definição de metas ambiciosas e relevantes.

Protecção das florestas

A pontuação da CDP no que diz respeito à protecção das florestas divide-se entre os quatro produtos que mais desflorestação causam: produtos de madeira, produtos pecuários, a soja e o óleo de palma. As empresas têm de obter um A em pelo menos um destes produtos de risco florestal para que possam integrar a “Lista A” de Florestas.

Mario Abreu, vice-presidente de Sustentabilidade da Tetra Pak, afirma que “a nossa promessa de marca, “Protege O Que é Bom”, define e influencia tudo o que fazemos, e a sustentabilidade está integrada nas decisões de negócio que tomamos. O panorama mundial da sustentabilidade alterou-se drasticamente, e a dimensão dos desafios que se avizinham requer uma alteração radical de pensamento. Para guiar esta nova forma de pensar, lançámos a iniciativa “Planeta Positivo”, incentivando toda a indústria a ter uma visão mais abrangente sobre a sustentabilidade e garantir que todos tenhamos sempre presente o impacte ambiental do nosso negócio”.

Combater a desflorestação

“Na Tetra Pak todos compreendemos os benefícios tangíveis para o negócio da transparência na divulgação da nossa actividade. Entre outras coisas, ajuda-nos a medir e a melhorar o nosso desempenho em toda a cadeia de valor. A nossa inclusão na “Lista A” da CDP em quatro anos é resultado do nosso trabalho contínuo no aumento da utilização de energia renovável, no cumprimento das nossas metas de redução de emissão de gases com efeito de estufa (GEE), nas acções que adoptamos para combater a desflorestação e pelo fornecimento responsável das matérias-primas utilizadas”, completa Mário Abreu.

Por sua vez Paul Simpson, CEO da CDP, deu os “parabéns às empresas que alcançaram um lugar na “Lista A” da CDP este ano, por liderarem em desempenho ambiental e transparência. A escala dos riscos de negócio associados à emergência climática, a desflorestação e a insegurança hídrica é vasta, à semelhança das oportunidades de os abordar, sendo evidente que o setor privado desempenha um papel vital neste momento crítico. As empresas que integram a “Lista A” estão a liderar o mercado no que à sustentabilidade corporativa diz respeito, combatendo os riscos ambientais e preparando-se hoje para prosperarem na economia de amanhã”.

A lista completa empresas que formam a “Lista A” da CDP relativamente às Alterações Climáticas e Florestas deste ano encontra-se disponível para consulta aqui, a par com outras classificações de empresas divulgadas publicamente.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Ambição Agro 2020-30. António Costa: “robustecer sector agrícola nacional é fundamental para recuperar economia”

Partilhar            O primeiro-ministro António Costa afirmou que para recuperar e a economia e torná-la mais resiliente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.