Início / Agricultura / Tertúlia “A resina: passado, presente e futuro” está disponível online

Tertúlia “A resina: passado, presente e futuro” está disponível online

O Centro Pinus — Associação para a Valorização da Floresta de Pinho assinalou o Dia da Floresta Autóctone, no passado dia 23 de Novembro, com o lançamento do Ciclo de Tertúlias “A Bioeconomia do Pinhal”.

A primeira conversa decorreu em torno da resina com o mote “A resina: presente, passado e futuro” no evento online organizado pelo Centro Pinus, em parceria com a Zero — Associação Sistema Terrestre Sustentável e a Resipinus – Associação de Destiladores e Exploradores de Resina.

A tertúlia contou com aproximadamente 130 participantes, uma audiência diversificada na qual estiveram representados os consumidores, representantes de ONG´s de Ambiente, empresas da fileira da resina e associações de produtores florestais, assim como, representantes de organismos da administração pública central e local, investigadores de Ensino Superior e entidades de I&D.

Apoios do PRR

A sessão moderada por Marília Moura começou com o contributo de Susana Carneiro (Centro Pinus) que relembrou as oportunidades que a Bioeconomia representa para o pinhal português e para a fileira do pinho, ao existir uma maior procura de matérias-primas de base natural e fundos disponíveis do actual Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para a resinagem o que se reflectirá no pinhal. .

Do quadro de oradores especializados no tema, Mariana Ferreira (Luresa Resinas) apresentou alguns dos objectos e materiais do quotidiano em que a resina está presente, destacando o potencial que o produto resinoso representa em termos de inovação industrial e futuras aplicações.

Já Marco Ribeiro (Resipinus) relacionou a resinagem com a valorização do território, relembrando o papel do resineiro na defesa do pinhal, nomeadamente na prevenção dos incêndios e na possibilidade de conjugar a actividade da resinagem com os trabalhos de manutenção da floresta.

Filme “Resina”

A segunda parte da sessão recebeu a estreia do filme “Resina” da autoria de Paulo Lucas, um registo documental de 2019 que retrata o olhar e a técnica do resineiro António Jorge, também presente na tertúlia, e que há vários anos desenvolve a sua actividade nas florestas de pinho. Pode ver o filme aqui.

O ciclo de tertúlias de Bioeconomia promovido pelo Centro Pinus pretende sensibilizar o cidadão-consumidor para a importância dos recursos naturais de origem renovável oferecidos pela floresta de pinheiro-bravo, num momento em que se procuram alternativas de base biológica para a substituição de combustíveis fósseis.

A resina natural, a madeira para construção e a casca do pinheiro são alguns dos produtos florestais realçados durante este ciclo, reforçando o contributo da fileira do pinho na transição para uma economia descarbonizada, mais circular e compatível com a preservação dos ecossistemas e da biodiversidade.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 more

Verifique também

Produtores de leite da Póvoa de Varzim em risco de falência pedem para serem pagos ao preço mínimo de 38 cêntimos/litro

Partilhar             more  Caso não exista um aumento do preço do leite a breve prazo, toda a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.