Início / Economia / Taxa de desemprego sobre para 12,4% no primeiro trimestre de 2016

Taxa de desemprego sobre para 12,4% no primeiro trimestre de 2016

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A taxa de desemprego no primeiro trimestre de 2016 foi 12,4%. Este valor é superior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) ao do trimestre anterior e inferior em 1,3 p.p. ao do trimestre homólogo de 2015, divulga o INE – Instituto Nacional de Estatística.

A população desempregada, estimada em 640,2 mil pessoas, registou um aumento trimestral de 1,0% (mais 6,3 mil pessoas) e uma diminuição homóloga de 10,2% (menos 72,7 mil pessoas). A população empregada, estimada em 4 513,3 mil pessoas, verificou um decréscimo trimestral de 1,1% (menos 48,2 mil pessoas) e um acréscimo homólogo de 0,8% (mais 36,2 mil pessoas).

A taxa de actividade da população em idade activa situou-se em 58,1%, valor inferior ao observado no trimestre anterior em 0,5 p.p. e ao do trimestre homólogo em 0,4 p.p.. Nestas estimativas trimestrais foi considerada a população com 15 e mais anos, não sendo os valores ajustados de sazonalidade.

População activa

Os resultados do Inquérito ao Emprego relativos ao primeiro trimestre de 2016 indicam que a população activa, estimada em 5 153,4 mil pessoas, diminuiu 0,8% em relação ao trimestre anterior (42,0 mil pessoas) e 0,7% em relação ao trimestre homólogo de 2015 (36,6 mil).

A taxa de actividade da população em idade ativa (15 e mais anos) situou-se em 58,1%, tendo diminuído 0,5 p.p. em relação ao trimestre anterior e 0,4 p.p. em relação ao trimestre homólogo. A taxa de actividade dos homens (63,5%) excedeu a das mulheres (53,5%) em 10,0 p.p.. Em relação ao trimestre anterior, a taxa de actividade diminuiu para os homens (1,1 p.p.) e aumentou para as mulheres (0,1 p.p.).

População empregada

A população empregada, estimada em 4 513,3 mil pessoas, voltou a diminuir em relação ao trimestre anterior. No primeiro trimestre de 2016, a diminuição foi de 1,1% e abrangeu 48,2 mil pessoas. Esta diminuição, que habitualmente ocorre no primeiro trimestre de cada ano, foi superior às observadas nos primeiros trimestres de 2014 e 2015, igual à de 2012 e inferior à de 2013.

O decréscimo trimestral da população empregada foi explicado pelos decréscimos ocorridos nos seguintes segmentos populacionais: homens (48,1 mil; 2,0%); pessoas com 65 e mais anos (27,8 mil; 11,4%); pessoas com nível de escolaridade completo correspondente, no máximo, ao 3.º ciclo do ensino básico (65,8 mil; 2,9%); empregadas/os em qualquer sector de actividade, sobretudo no da agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca (28,1 mil; 8,7%); trabalhadores/as por conta própria (37,0 mil; 4,6%) e trabalhadores/as por conta de outrem (22,0 mil; 0,6%), nomeadamente com contrato de trabalho sem termo (9,0 mil; 0,3%); empregadas/os a tempo parcial (24,8 mil; 4,4%) e a tempo completo (23,5 mil; 0,6%).

A taxa de emprego (15 e mais anos) situou-se em 50,9%, tendo diminuído 0,6 p.p. em relação ao trimestre anterior.
A taxa de emprego dos homens (55,6%) excedeu a das mulheres (46,8%) em 8,8 p.p..

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Ambição Agro 2020-30. Marcelo Rebelo de Sousa: “CAP soube protagonizar uma mudança na agricultura portuguesa”

Partilhar            A CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal apresentou esta tarde, 24 de Setembro, no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.