Início / Agricultura / Siza Vieira: “Consumo no pequeno comércio de proximidade está a aumentar significativamente”
Foto: Portal do Governo - João Bica

Siza Vieira: “Consumo no pequeno comércio de proximidade está a aumentar significativamente”

O Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, afirmou que “no pequeno comércio de proximidade, o consumo está a aumentar significativamente”. A declaração foi feita no final da sexta reunião do grupo de avaliação do abastecimento de bens alimentares, que se realizou por videoconferência, em Lisboa.

O ministro acrescentou que “as pessoas estão a procurar as lojas de proximidade, o que tem sido muito importante, e muitas destas estão a fazer distribuição ao domicílio, o que se tem reflectido num melhor serviço à comunidade, mas também num aumento do volume de negócios”.

No final da sexta reunião do Grupo de Acompanhamento e Avaliação das Condições de Abastecimento de Bens nos Sectores Agroalimentar e do Retalho em Virtude das Dinâmicas de Mercado determinadas pelo Covid-19, criada em 11 de Março, e em que esteve também presente a ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, Siza Vieira disse que “o consumo, pelos canais comerciais, está estabilizado”.

Aprovisionamento externo sem problemas

“Quanto ao aprovisionamento externo, os abastecimentos de cereais, de arroz, estão a funcionar de forma bastante segura, e não nos foram manifestadas preocupações” com futuras importações, disse.

Embora Portugal importe mais bens alimentares do que exporta, “a produção nacional aumentou significativamente nos últimos anos, as nossas exportações cresceram muito significativamente, e a nossa balança alimentar é muito mais equilibrada hoje do que alguma vez foi”, referiu ainda.

O ministro afirmou que “é essencial que, durante este período de perturbação da nossa vida colectiva, continuem a fluir para os locais de abastecimento e para a casa dos portugueses os produtos alimentares essenciais”.

Avaliar problemas

O grupo integra importadores de cereais e de outras matérias-primas, os produtores agrícolas, a agroindústria, a logística e a distribuição, e entidades públicas e reguladores que disciplinam o mercado.

O grupo de trabalho “tem permitido ao Governo avaliar os problemas que possam vir a surgir, antes de eles se manifestarem em rupturas de abastecimento, e, também, resolver pequenos problemas que foram surgindo”, realçou Siza Vieira.

“Ao longo destas semanas notámos uma enorme mobilização das cadeias de distribuição para assegurar melhor escoamento da produção nacional de produtos alimentares, não apenas através do aumento das aquisições, mas também em problemas que se foram manifestando com os pequenos produtores e os produtos de denominação protegida”, acrescentou o ministro.

Estes, “num primeiro momento viram-se privados do seu canal de escoamento natural, que é o da restauração e hotelaria, mas, nos últimos tempos, tem havido uma política muito proactiva de aquisição” dos seus produtos pelas cadeias de distribuição.

Trabalho notável

O ministro afirmou ainda que “o trabalho das empresas e dos trabalhadores deste sector tem sido notável, com uma enorme dedicação para ultrapassarem os problemas difíceis de operação. Colectivamente, o País deve-lhes um grande agradecimento pelo esforço que estão a fazer”.

A reunião de hoje discutiu “algumas questões pontuais que foram surgindo, que não são problemas de ruptura de abastecimento ou de dificuldade de acesso a produtos essenciais, mas da forma de optimizarmos o esforço de servir os portugueses que está a ser feito por todos neste sector”, disse ainda.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Município do Seixal no TOP 3 da recolha de óleos alimentares usados de origem doméstica

Partilhar              O concelho do Seixal é um dos três concelhos do País, juntamente com os municípios …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.