Início / Empresas / Siemens constrói um dos maiores sistemas da Europa de fornecimento de energia desde terra para navios

Siemens constrói um dos maiores sistemas da Europa de fornecimento de energia desde terra para navios

A Seehafen Kiel (porto de Kiel, na Alemanha) adjudicou à Siemens a construção de mais dois sistemas Siharbor de fornecimento de energia a partir de terra para o molhe da margem este (Ostuferhafen) do porto de Kiel. O projecto de construção, que representa um investimento total de aproximadamente 17 milhões de euros, inclui um sistema de transmissão de energia em terra de 50 e 60 Hz para cruzeiros e ferries e outro de 50 Hz para ferries.

Os dois sistemas entrarão em serviço no final de 2023 permitindo o fornecimento de energia, em simultâneo, a até seis navios do tipo cruzeiro, cargueiro ou ferry.

Estes sistemas, explica uma nota de imprensa da Siemens, permitem fornecer a electricidade que os navios necessitam enquanto se encontram atracados no porto. Deste modo, passam a utilizar energia da rede, que inclui elevada componente de fontes renováveis, quando atracados, em vez dos geradores a gasóleo instalados a bordo.

A nova ligação eléctrica em terra será uma das maiores instalações deste tipo na Europa. Após a conclusão do projecto, prevista para o final de 2023, o porto de Kiel será capaz de fornecer energia verde em simultâneo a seis navios em todos os seus principais terminais de passageiros, de carga e de ferry.

“A ligação de navios a sistemas de fornecimento de energia em terra tem um enorme impacto económico e ambiental. Os navios economizam no combustível, que é caro; abre-se caminho a novos modelos de negócio para os operadores portuários e o pessoal portuário e os residentes beneficiam de uma significativa redução em termos de ruído e poluição”, explica Markus Mildner, CEO da Siemens eMobility.

O contrato celebrado com a Siemens inclui o planeamento da execução, entrega, montagem, cablagem e comissionamento dos sistemas e componentes estruturais necessários para o seu funcionamento, bem como os trabalhos necessários de engenharia estrutural, civil e hidráulica.

Cooperação com o porto de Kiel

A Siemens conseguiu a adjudicação deste contrato na sequência de um concurso público lançado ao nível da União Europeia, que incluía também uma fase de negociação e um concurso de qualificação preliminar. “A Siemens já tinha sido um forte parceiro nosso num projecto anterior de fornecimento de energia a partir de terra. E, mais uma vez, foi a empresa que apresentou a proposta economicamente mais viável. Estamos expectantes por voltar a trabalhar com a Siemens”, diz Dirk Claus, director executivo da Seehafen Kiel.

Este novo projecto é a continuação da história de sucesso conjunta entre a Siemens e o porto de Kiel: os sistemas de fornecimento de energia em terra existentes nos cais do Mar Báltico (Ostseekai), cais da Escandinávia (Schwedenkai) e da Noruega (Norwegenkai) também foram construídos pela Siemens.

Um futuro com zero emissões

A expansão da infra-estrutura de fornecimento de energia em terra é um dos projectos prioritários do porto de Kiel, adianta a mesma nota, salientando que há muito que este porto segue uma “clara estratégia de sustentabilidade, visando tornar-se neutro em termos de carbono até 2030”.

Para além da sua própria transição para fontes de energia sustentáveis e da adopção de soluções inovadoras para a protecção do clima, o porto pretende utilizar a sua infra-estrutura de fornecimento de energia em terra para criar incentivos às companhias de navegação para que estas reduzam as emissões de carbono quando os seus navios se encontram atracados.

“O fornecimento de energia em terra afigura-se como parte fundamental do nosso esforço de sustentabilidade. A partir de 2024/25, esperamos poder utilizar a nossa infra-estrutura de fornecimento de energia para seis navios e assim termos cerca de 80 por cento de todos os navios ligados ao sistema enquanto estiverem atracados”, acrescenta Dirk Claus.

Para além da redução das emissões de CO2, a ligação de navios a sistemas de fornecimento de energia em terra, enquanto estão atracados, também resulta numa redução significativa em termos de ruído e de poluição.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Estação Biológica de Mértola tem vaga para Bolsa de Investigação para Doutoramento

Partilhar              A Câmara Municipal de Mértola informa que a EBM — Associação Estação Biológica de Mértola …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.