Início / Agricultura / SGS apresenta o programa de Monitorização de Fertirrega em Portugal

SGS apresenta o programa de Monitorização de Fertirrega em Portugal

Artigo de opinião de

Sílvia Domingues, Directora Executiva  do Agriculture, Food and Life da SGS Portugal (na foto)

Luís Sobral, Responsável Técnico Seeds & Crops da SGS Portugal

O crescimento demográfico mundial e o aumento dos custos de produção obrigam a agricultura a encontrar formas inovadoras de otimizar a produção, melhorar a qualidade e oferecer maior quantidade com os mesmos recursos. Por outro lado, os crescentes requisitos em termos de normas de segurança alimentar e questões ambientais obrigam a produzir de forma segura e ambientalmente sustentável.

A utilização racional dos recursos naturais, solo e água torna-se na questão fulcral dos dias de hoje, sem perder o objetivo de aumento das produtividades. Deste modo, será da máxima importância compreender as relações que existem entre solo, água de rega e planta em cada momento do ciclo de crescimento, de forma a ajustar em tempo real as doses de rega e fertilizantes a utilizar.

A SGS, líder mundial em inspeção, verificação, análises e certificação, desenvolveu um programa internacional para dar resposta a estes desafios – “Monitoramento de alta frequência de fertirrega”. O serviço consiste na frequente quantificação química da solução de fertirrega e da solução líquida do solo e das suas interações com os tecidos vegetativos. Deste modo, consegue-se um conjunto de informação prática, precisa e económica, sobre todas as variáveis do sistema solo – água – planta.

Disponível no mercado português desde 2014, o programa inicia-se com uma análise completa do solo (pH, condutividade elétrica, matéria orgânica, estudo do complexo de troca catiónica, macro e micronutrientes), bem como uma análise da água de rega, no sentido de verificar o ponto de partida em termos de nutrientes disponíveis e possíveis aportes que a água de rega poderá incorporar no solo.

ilustracao-do-artigo SGS 01A solução de água com fertilizantes (solução fertirrega) é avaliada através de análise laboratorial, colhida diretamente do gotejador ou aspersor. A obtenção da solução líquida do solo disponível para as raízes é feita com recurso a sondas de sucção, vulgarmente denominadas de lisímetros. A utilização de sondas de sucção não é novidade na agricultura, no entanto o seu uso aumentou bastante nos últimos anos, a nível internacional. O conceito de sondas de sucção é o de atuar como uma “raiz artificial”, absorvendo a solução do solo (água + elementos nutritivos). A análise dessa solução em laboratório dá uma informação precisa sobre a concentração de nutrientes que as plantas têm à disposição.

Ao nível da planta são analisados sucessivamente tecidos vegetais (folhas, flores e/ou frutos), avaliando-se o seu estado nutricional e possíveis toxicidades, que afetarão o potencial máximo produtivo. Existe também a preocupação de monitorizar a condutividade elétrica da solução do solo e minimizar a lixiviação de água e fertilizantes, por forma a garantir sustentabilidade ambientalmente e economicamente.

Programa contempla uma análise das raízes

Nas plantas que entram em dormência e perdem as folhas, como, por exemplo, a videira ou o pessegueiro, o programa contempla uma análise das raízes no período de dormência (inverno), determinando-se os teores de arginina, que indicam as reservas de azoto disponíveis para o arranque vegetativo da planta na primavera seguinte.

A SGS possui os principais laboratórios a nível mundial especializados em análises agrícolas, com equipamentos de alta precisão ICM Massa/Ótico. A nível nacional tem como clientes os líderes dos diversos setores da economia portuguesa, incluindo no setor agrícola. Em termos de equipa portuguesa inclui mais de 25 engenheiros agrónomos com experiência internacional e conhecedores da realidade nacionais, bem como técnicos de laboratório com vasta experiência em análises agrícolas, que se encontram a implementar este novo programa de norte a sul do país e incluindo ilhas.

 
       
   
 

Verifique também

Porto recebe Congresso da Federação Europeia de Ciência Animal

Partilhar              O 73º Congresso da Federação Europeia de Ciência Animal (EAAP) realiza-se de 5 a 9 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.