Início / Empresas / Segundo maior produtor mundial de chocolate enfrenta desafios para manter os seus produtores
© Amirali Mirhashemian - Unsplash

Segundo maior produtor mundial de chocolate enfrenta desafios para manter os seus produtores

Em 2023, a Oxfam International – uma ONG global vocacionada para acabar com a pobreza e combater a injustiça através do combate à desigualdade – relatou as suas conclusões sobre os lucros obtidos pelas empresas de chocolate em comparação com os ganhos dos produtores de cacau no Gana que fornecem as empresas de chocolate.

A análise da Oxfam revelou que as maiores empresas de chocolate do Mundo obtiveram mais de 50 mil milhões de dólares em lucros desde a pandemia. Por outro lado, o rendimento médio líquido dos produtores de cacau no Gana caiu 16% desde a pandemia. 

Panorama da produção de chocolate no Gana

De acordo com o relatório da Oxfam, aproximadamente 90% dos produtores de cacau ganham apenas 2 dólares por dia. Este escasso rendimento torna difícil para estas famílias comprar alimentos e roupas adequadas ou ter acesso a cuidados de saúde. Além disso, como a maior parte da produção de cacau no Gana ocorre em terras familiares de pequena escala, o dever de trabalhar para a colheita é uma responsabilidade familiar, o que significa que as crianças também fazem parte da força de trabalho.

Os principais fabricantes de chocolate em todo o Mundo que adquirem cacau do Gana fizeram promessas ao longo das décadas para eliminar o trabalho infantil e a pobreza na sua cadeia de abastecimento. Para atingir este objectivo, estes fabricantes necessitariam de implementar programas de sustentabilidade para impulsionar a produção de cacau pelos pequenos agricultores – que, por sua vez, aumentará o rendimento dos produtores de cacau. Em 2023, a análise da Oxfam relatou que embora esses programas de sustentabilidade tenham sido desenvolvidos, a sua implementação falhou gravemente, cujo resultado é o declínio na produção de cacau em até 25%.

Hoje, as promessas feitas há anos aos produtores de cacau de chocolate livre de exploração e de produção sustentável de cacau ainda não foram cumpridas. As maiores empresas de chocolate, como a Nestlé, a Lindt, a Hershey e a Ferrero continuam a obter lucros astronómicos – por exemplo, a italiana Ferrero alcançou um volume de negócios de 14 mil milhões de euros em 2022. Em contraste, os produtores de cacau no Gana continuam a viver na pobreza extrema, enquanto tanto os jovens como os idosos trabalham em condições difíceis para colocar comida na mesa.

Não é de surpreender que os produtores de cacau estejam a encontrar fontes alternativas de rendimento, incluindo a plantação de seringueiras, a apicultura e a criação de caracóis. Por outro lado, o caso dos jovens pode ser ainda mais grave. Dada a falta de perspectivas de melhoria de vida através da produção de cacau, alguns jovens que têm acesso à Internet começam a aventurar-se em procurar alternativas online e, existem relatos de cada vez mais jovens a enveredar pelas apostas online. Embora devida à falta de fundos os gastos em apostas sejam residuais, alguns especialistas temem que o aumento de horas online expostos a jogos de casino demo – jogos reais com dinheiro virtual – possam levar ao desenvolvimento de um vício no jogo ou na ilusão de uma fonte de rendimento alternativa.

Desafios do sector do cacau do Gana

Em Novembro de 2023, a taxa de inflação no Gana foi de 26,4% , a mais baixa em 19 meses desde que o país começou a viver a sua pior crise económica de sempre. Este elevado custo de vida continua a exercer mais pressão sobre um sector do cacau já em dificuldades.

Além das dificuldades económicas, o país ainda enfrenta três desafios:

  • Alterações Climáticas

Embora o governo do Gana tenha adoptado medidas em 2023 para apoiar os produtores de cacau, as alterações climáticas são outro desafio que têm em mãos — mas sobre o qual não têm controlo. Devido às alterações climáticas, tem havido uma ameaça significativa ao crescimento das vagens do cacau e à produção de cacau no Gana.

Os produtores de cacau já estão a pagar o preço, à medida que a terra arável para a produção de cacau diminui e a propagação de pragas e doenças aumenta devido ao El Niño. Com a previsão de que o fenómeno climático extremo do El Nino continue entre Janeiro e Abril de 2024, as condições mais secas associadas na África Ocidental deverão persistir.

  • Mineração artesanal ilegal, também conhecida como ‘Galamsey’

De acordo com o director de combate à mineração ilegal do Cocoa Board (COCOBOD) do Gana, a mineração ilegal em fazendas de cacau aumentou muito nos últimos 5 anos. A destruição causada até agora atingiu proporções alarmantes. Como fonte de rendimento, os produtores de cacau arrendam as suas terras a mineiros ilegais ou praticam a mineração artesanal na esperança de descobrir metais valiosos como ouro, cobalto e pedras preciosas.

Num esforço para dissuadir os agricultores de se envolverem na ‘galamsey’, o governo concordou em aumentar o preço pago aos produtores de cacau em 63% em 2023/2024 . No entanto, os resultados destes esforços ainda não se materializaram. Os produtores de cacau podem receber até 500 dólares por mês ao arrendar as suas terras aos mineiros ilegais ao invés vez de plantar cacau, o que lhes rende apenas cerca de 1.800 dólares anuais.

  • Contrabando de grãos de cacau

À medida que mais agricultores optam por não cultivar cacau, o governo, por outro lado, continua a lutar contra o aumento do contrabando de grãos de cacau. No final de 2022, o Gana tinha perdido cerca de 600 milhões de dólares em receitas devido ao contrabando de grãos de cacau. Em 2023, o COCOBOD desenvolveu esforços para capturar os culpados envolvidos no contrabando de grãos de cacau, oferecendo recompensas em dinheiro aos indivíduos que denunciarem suspeitos.

 O Gana continua a ser o segundo maior produtor mundial de grãos de cacau, e hoje em dia é consumido mais chocolate do que nunca em todo o Mundo. No entanto, este valor é insignificante para os produtores de cacau que ainda não obtêm um rendimento digno da colheita comercial.

 
       
   
 

Verifique também

Confagri lança série de 5 vídeos sobre “As Cooperativas e a Inovação na Agricultura”

Partilhar              A Confagri – Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal quer …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.