Início / Agricultura / Seca. Espanha pede à UE activação do fundo de reserva de crise da PAC

Seca. Espanha pede à UE activação do fundo de reserva de crise da PAC

O governo espanhol solicitou à Comissão Europeia para apoiar o seu sector agrícola e pecuário pelas “circunstâncias tão excepcionais em que se encontra como consequência da seca”. Em primeiro lugar, pede a activação do fundo de reserva de crise da Política Agrícola Comum (PAC), e também a autorização para que se possam utilizar fundos europeus de desenvolvimento rural não executados para habilitar ajudas directas aos agricultores e produtores pecuários.

O anúncio foi feito hoje, 25 de Abril, em conferência pelo ministro de Agricultura, Pesca e Alimentação de Espanha, Luis Planas, que adiantou que, ele próprio, enviou uma carta ao Comissário Europeu da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Janusz Wojciechowski, a pedir que “haja flexibilidade na aplicação da condicionalidade para a ajuda básica ao rendimento para a sustentabilidade, por exemplo em questões como a rotação de cultivos, e nos requisitos para os ecorregimes, já que algumas das práticas contempladas não poderão realizar-se pela situação em que se encontram os cultivos e as superfícies vegetais em consequência da seca”.

Luis Planas solicitou também que o pagamento antecipado das ajudas da PAC, que se realiza a partir de Outubro, possa ser este ano com uma maior percentagem do que permitem as regras. Todas estas questões forma expostas hoje pela delegação espanhola na reunião do Agrifish – Conselho de Ministros de Agricultura e Pescas que se celebra no Luxemburgo, representada pelo secretário-geral de Agricultura e Alimentação, Fernando Miranda.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Produtores florestais querem 10% do Fundo Ambiental para mitigação das alterações climáticas

Partilhar              As seis federações de produtores florestais “exigem o reforço, a previsibilidade e a desburocratização do …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.