Início / Agricultura / Sapec Agro tem nova solução para combate à flavescência dourada da vinha. Chama-se Judo

Sapec Agro tem nova solução para combate à flavescência dourada da vinha. Chama-se Judo

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Judo, assim se chama a nova solução da Sapec Agro para o combate à flavescência dourada da vinha. O insecticida vem complementar a acção do fitofarmacêutico Corsario.

A empresa informa que conseguiu “um alargamento de espectro” do seu insecticida Judo para o combate à flavescência dourada da vinha, criando “um novo aliado na campanha actual, que previne a disseminação da flavescência dourada através do controlo do vector propagador da doença”, a cigarrinha dourada – Scaphoideus titanus.

Trata-se de uma doença com tratamento obrigatório nas zonas indicadas por lei.

O insecticida piretróide Judo é composto por 100 g/L ou 9,7% (p/p) de lambda-cialotrina, numa formulação de suspensão de cápsulas e actua por contacto e ingestão, afectando o sistema nervoso dos insectos alvo, explica a Sapec Agro.

A dose recomendada é de 175 mL/ha, e deve ser aplicada segundo as indicações do Serviço Nacional de Avisos Agrícolas entre Junho e Outubro através de pulverização. A Sapec Agro recomenda o máximo de duas aplicações por ciclo cultural em alternância com outros insecticidas com um diferente modo de acção. O intervalo entre aplicações é de 7 a 14 dias e o intervalo de segurança de 7 dias.

Tratamento obrigatório

Segundo a empresa, o volume de calda indicado é de 600 a 100 L/ha. E salienta que “importa referir que o vector é de tratamento obrigatório nas zonas indicadas por lei, com destaque para os diversos distritos do Minho e Douro”.

Segundo o director de marketing da Sapec Agro Portugal, João Pessoa, “o Judo vem complementar a acção do já conhecido Corsario, permitindo a rotação de substâncias activas no controlo desta patologia”. Aquele responsável adianta que a Sapec, em colaboração com o Serviço de Avisos Agrícolas do Norte e com a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), “tem trabalhado activamente na divulgação do plano de controlo há já alguns anos, contribuindo para a situação actual de decréscimo na disseminação da doença, algo que é para nós o exemplo de uma boa e importante articulação de esforços em prol da agricultura Portuguesa”.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Petição contra a alteração da idade para assistir ou participar em touradas está a chegar aos 18 mil subscritores

Partilhar              O Conselho de Ministros aprovou no dia 14 de Outubro o decreto-lei que altera a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.