Início / Agenda / Santander lança desafio. Quer apoiar startups do agroalimentar que inovem na digitalização e sustentabilidade

Santander lança desafio. Quer apoiar startups do agroalimentar que inovem na digitalização e sustentabilidade

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Santander lançou um desafio dirigido às startups para transformar o sector agroalimentar em Portugal e Espanha, de forma a torná-lo mais produtivo, rentável e sustentável.

O programa Santander Startups The Call Agro pretende levar as empresas a apresentar projectos inovadores que possam responder a dois grandes desafios do sector: a digitalização e a sustentabilidade. As soluções visam a transição para produtos mais rentáveis, a profissionalização das explorações, a optimização e uso eficiente de água, produtos fitossanitários e soluções eficientes para o cultivo, distribuição e geração de procura por produtos ecologicamente sustentáveis.

“Trata-se de um convite que nasce com vocação e alcance para Espanha e Portugal”, diz fonte institucional do banco, que garante a “viabilidade de desenvolver o projecto-piloto conceptual no âmbito do Santander Startups The Call Agro do Santander”.

Sujeito ao acordo assinado para cada startup seleccionada, os vencedores beneficiarão dos seguintes serviços: activação do projecto-piloto conceptual; acesso ao ecossistema; os projectos seleccionados incluirão o logótipo do Santander.

Inscrições até 11 de Abril

As inscrições decorrem até ao dia 11 de Abril no site SantanderX (aqui), seguindo-se uma fase de pré-selecção e de apresentação dos projectos eleitos até ao final do mês. Serão apurados quatro finalistas, que irão desenvolver com o banco provas de conceito para verificar a sua viabilidade. Em função das suas características e interesses, o Santander fará acordos ad hoc com cada um deles, encontrando o devido enquadramento para os projectos em questão.

Com esta iniciativa, o Santander “reforça a sua aposta num sector estratégico para a economia nacional e global, contribuindo para o desenvolvimento sustentável a médio-longo prazo e para a dinamização dos negócios na área agroalimentar”, diz uma nota de imprensa da instituição.

Os objectivos da Santander Startups The Call Agro são os seguintes:

• Inovar no terreno do sector agrário criando novos processos, sistemas e produtos que ajudem a enfrentar os seus desafios actuais e futuros
• Inovar nas propostas de valor das empresas do sector agrário e acompanhá-las durante a sua transformação, ajudando-as a conhecer as novas tendências dos sectores em que operam e a inovar na prestação de serviços e produtos
• Fomentar a competitividade do sector agrário através de soluções ou serviços
• Apoiar e incentivar os empreendedores de modo a que possam transformar os seus negócios em êxito, aumentando o seu alcance, crescimento e escalabilidade
• Trabalhar com o ecossistema empreendedor e desenvolver uma cultura inovadora que se retroalimente com o ecossistema
• Atrair talento
• Criar valor no ecossistema a partir de uma metodologia e inovação que possa ser assimilada, sistematizada e replicada.

Para este programa, o Santander procura startups que: estejam constituídas como entidade jurídica; tenham um produto ou serviço no mercado e demonstrem tracção (facturação, aumento de clientes ou outros indicadores); sejam soluções inovadoras e orientadas para as necessidades do sector agrário; estejam alinhadas com um ou vários casos de utilização propostos pelo Santander.

Pode ler o regulamento do Santander Startups The Call Agro aqui.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Agricultores do distrito de Leira marcam manif em Lisboa para 14 de Junho, dia de reunião de ministros da Agricultura da UE

Partilhar            A União dos Agricultores do Distrito de Leira (UADL) e a Confederação Nacional da Agricultura …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.