Início / Agricultura / Sabe quais as vantagens em compostar o bagaço de azeitona?

Sabe quais as vantagens em compostar o bagaço de azeitona?

As vantagens de compostar materiais orgânicos são a simplicidade e o baixo custo do processo, assim como a velocidade da decomposição microbiana e oxidação da matéria orgânica tornando-a rapidamente estável e apta como fertilizante orgânico, não contaminante das águas subterrâneas ou superficiais, como acontece com os fertilizantes minerais e químicos, que são facilmente arrastados pelo escoamento superficial ou ao longo da coluna de solo.

A explicação é da EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva e está expressa no seu novo “Manual de Compostagem – Uma Solução Sustentável”, encomendado pelo Ministério da Agricultura à EDIA, que contou com o contributo do INIAV — Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária e pretende “lançar as bases técnicas para um sector agroindustrial cada vez mais responsável e sustentável”.

E acrescenta que “a degradação de produtos fitofarmacêuticos no processo de compostagem representa também uma importante vantagem ambiental, já que durante o processo de fermentação aeróbia a maior parte destas substâncias se degrada, evitando que cheguem a massas de água e possam prejudicar o ambiente”.

Compostagem do bagaço de azeitona

No que se refere ao efluente dos lagares de duas fases — bagaço húmido —, adianta o manual que “as boas práticas devem incluir a sua prévia compostagem antes da aplicação ao solo uma vez que, derivado do seu elevado teor de humidade, do seu pH ácido, das suas propriedades antimicrobianas e fitotóxicas e de uma relação carbono/azoto (C/N) desequilibrada, a sua utilização directa pode criar, embora temporariamente, algumas condições desfavoráveis no terreno e torna a sua distribuição difícil e dispendiosa”.

Segundo o Manual, a produção de composto orgânico, conjugando o bagaço de azeitona com outros subprodutos/resíduos orgânicos de modo a atingir uma adequada estrutura e relação C/N, poderá assim ser a solução mais adequada para a valorização agrícola destes materiais pois, através da compostagem, os bagaços são transformados num produto estável (composto) com características adequadas para ser utilizado como correctivo orgânico do solo, que se caracteriza pelos seguintes aspectos:

• Possui um teor mais elevado de substâncias húmicas que o produto original;
• Apresenta uma razão C/N que evita a imobilização do azoto na sua aplicação ao solo;
• Apresenta um menor teor de polifenóis que inibem a mineralização da matéria orgânica e podem ser fitotóxicos;
• É um produto higienizado e sem sementes de espécies infestantes;
• Apresenta um manuseamento mais fácil, devido a uma maior consistência física;
• Permite um armazenamento mais fácil, seguro e com um mínimo de odores;
• Devido ao menor teor de humidade e à perda de volume permite uma redução de custos de manuseamento e transporte e maior facilidade de aplicação;
• Possibilita a incorporação de elementos nutritivos às culturas, reduzindo a necessidade de adubação mineral e química, reduzindo por esta via a poluição difusa potencial.

Pode ler o “Manual de Compostagem – Uma Solução Sustentável” aqui.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Investigadores do Politécnico de Leiria estudam produção sustentável de papaias em aquaponia

Partilhar              Um grupo de investigadores do pólo de investigação do LSRE-LCM no Instituto Politécnico de Leiria …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.