Início / Agenda / Repsol leva inovação energética e tecnologia à Feira Nacional de Agricultura

Repsol leva inovação energética e tecnologia à Feira Nacional de Agricultura

A Repsol vai estar estar presente na Feira Nacional de Agricultura (FNA 22), subordinada ao tema Inovação & Tecnologia, que decorre entre 4 e 12 de Junho, no CNEMA — Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas, em Santarém. A empresa, que é um dos principais patrocinadores do certame, vai apresentar “toda a sua oferta multi-energética” em linha com a sua estratégia de neutralidade carbónica em 2050.

O Repsol Agrodiesel e+10 volta a ser o “produto de excelência para o sector agrícola” no stand da empresa, que leva também, para o sector das pescas, o Repsol MarPro e+.

O Repsol Agrodiesel e+10 é um produto premium que mantém as prestações iniciais dos motores durante mais tempo e portanto o agricultor poupa nos custos de manutenção da maquinaria, conseguindo uma melhor eficiência e maior competitividade do seu negócio”, diz o director de vendas directas da Repsol, Joaquim Reis, em entrevista à Revista Agricultura e Mar.

Na prática, o Repsol Agrodiesel e+10 protege a maquinaria agrícola contra a corrosão das superfícies metálicas do circuito de alimentação e injecção de combustível e neutraliza os metais dissolvidos no gasóleo, impedindo a sua acção aceleradora da oxidação.

O Repsol AgroDiesel e+10 contém um identificador exclusivo que identifica inequivocamente o produto Repsol (em campo e em laboratório) e permite detectar imediatamente práticas fraudulentas e contaminações. Trata-se de um combustível tecnologicamente avançado, com fórmula exclusiva e que é o único recomendado pelos maiores fabricantes de maquinaria agrícola como por exemplo a John Deere e a New Holland.

Entrevista a Joaquim Reis, director de vendas directas da Repsol

A Repsol é patrocinadora da FNA22. Qual a importância do patrocínio?

Somos um dos principais patrocinadores da Feira, na qual marcamos presença desde 2017. Falhámos 2020 porque não se realizou devido à pandemia. A FNA reúne para cima de 200 mil pessoas e muitas dessas são nossas clientes, em particular do sector agroalimentar, que para nos é um sector relevante.

Além disso, a importância deste sector ficou bem patente nestes últimos dois anos durante as crises pandémicas, nas quais mostrou toda a sua resiliência, toda a sua importância no tecido económico.

Somos um do principais patrocinadores. vamos lá estar este ano novamente. É mais uma oportunidade de estarmos com os nossos clientes. Uma das características na Repsol é a confiança e proximidade que geramos nas relações com os nossos parceiros e a FNA é muito isso, é o contacto com as pessoas.

Estão na Feira mais para manter o contacto do que para fazer negócio?

Sim, exactamente. Muitos dos nossos clientes são convidados para visitar a Feira e é a oportunidade de estarmos juntos novamente depois destes tempos de isolamento devido à pandemia.

Que actividades vai ter a Repsol na Feira?

O tema da Feira é Inovação e Tecnologia, com o qual o nosso stand está também alinhado. Vamos ter toda a nossa oferta multi-energética, todos os nossos produtos e serviços, e queremos partilhar com os nossos clientes esta nossa estratégia de neutralidade carbónica em 2050.

A estratégia do grupo Repsol é ser neutro nas emissões de Co2 em 2050, portanto há um caminho que temos de percorrer ate lá, que tem por base uma oferta de produtos e soluções inovadoras.

Que soluções são essas?

Serão as mais variadas. Fala-se muito da mobilidade eléctrica, que é uma das soluções, mas acreditamos muito nos biocombustíveis avançados, nos combustíveis de baixo teor em carbono — que estamos a desenvolver —, em formas de capturas de Co2 e, por exemplo, também o desenvolvimento da fileira do hidrogénio,

É um caminho que o grupo Repsol vai ter fazer de forma a que o balanço das emissões que põe na atmosfera seja neutro ate 2050.

Como tem corrido o segmento do Agrodiesel da Repsol?

Em termos do mercado, em 2020 e 2021, neste segmento de agricultura e pescas, o produto a que chamamos colorido e marcado, do qual o gasóleo agrícola faz parte, esteve um pouco em contraciclo face aos outros combustíveis rodoviários — que em termos acumulados nestes últimos dois anos, ainda estão abaixo de 2019, ainda estão abaixo do nível pré-pandémico.

No segmento da agricultura e pescas, o gasóleo colorido e marcado realmente foi uma excepção, não estão abaixo como mantiveram e estão já a níveis de 2019, ou mesmo ligeiramente acima.

O gasóleo agrícola representa cerca de 10% das nossas vendas de combustíveis. O Repsol Agrodiesel e+10 tem aumentado a sua penetração dentro do gasóleo colorido e marcado, estando acima dos 45%, perto dos 50% do gasóleo agrícola. Quase metade das nossas vendas para o sector agrícola já são Repsol Agrodiesel e+10. Em 2021 ,face ao ano anterior, as vendas deste combustível cresceram cerca de 5%.

Quais as vantagens do Agrodiesel e+10 para os agricultores?

É um produto premium que mantém as prestações iniciais nos motores durante mais tempo e portanto o agricultor poupa nos seus custos de manutenção com a maquinaria. Melhora a eficiência e a competitividade do seu negócio.

É um produto que tem também alguma incorporação de biocombustíveis, contribuindo assim para a redução de emissões de Co2. Diria que, na prática do dia-a-dia, o agricultor busca fiabilidade e não quer problemas com máquinas que podem custar algumas centenas de milhares de euros. Por isso é um combustível recomendado pelos dois principais fabricantes de maquinaria agrícola, a John Deere e a New Holland.

Que projectos tem a Repsol em curso para o sector agrícola e marítimo?

O que vamos apresentar na Feira, especificamente para o sector agrícola, o Repsol Agrodiesel e+10, que faz parte de uma campanha que temos com o nosso parceiro New Holland. Nesta campanha, na compra de máquinas da gama T6 DCT ou AC e gama T7, ou de máquinas de vindimar num concessionário autorizado New Holland em Portugal continental, oferecemos um depósito com gasóleo Repsol AgroDiesel e+10. Esta campanha mantém-se até 31 de Dezembro de 2022.

Por outro lado, estamos a instalar numa série de clientes um sistema integrado de gestão de frotas de maquinaria em que o tanque tem umas sondas electrónicas, com as quais, em formato web, o agricultor pode, com uma app muito simples, estar em sua casa ou em qualquer local a controlar o stock do combustível que tem nesse tanque e controlar os consumos da sua maquinaria. Os consumos podem ser controlados máquina a máquina.

Já nas pescas, que é outro sector da actividade primária, no ano passado lançámos um conjunto de produtos inovadores na área profissional das pescas, navegação costeira e náutica de recreio. Lançámos dois gasóleos Repsol MarPro e+ e o Repsol Mar Diesel e+ e na gasolina o Repsol MarSport95. Estes produtos são únicos no mercado por serem aditivados. São produtos que evitam o envelhecimento da máquina, protegem o motor e melhoram a separação da água.

Em que outras feiras vão estar este ano?

Em termos de eventos, para além da FNA, o de maior dimensão em que vamos estar é a AgroSemana – Feira Agrícola do Norte, que se realiza de 1 a 4 de Setembro, na  Póvoa de Varzim.

Mas, marcamos também presença em Congressos e Fóruns que sejam relevantes para o sector. Por exemplo, patrocinámos, em Março, o XIII Congresso Nacional do Milho, uma organização da Anpromis — Associação Nacional dos Produtores de Milho e Sorgo, que juntou mais de 700 pessoas no CNEMA — Centro Nacional de Exposições, em Santarém.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Componentes em cortiça by Amorim ajudam a reduzir pegada de carbono dos pavimentos

Partilhar              Os componentes de cortiça NRT62 com e sem barreira de vapor by Amorim, produtos da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.