Início / Agricultura / Região de Lisboa reforça capacidade de produção de vinho com maior Adega do País

Região de Lisboa reforça capacidade de produção de vinho com maior Adega do País

A Adega Cooperativa de São Mamede da Ventosa, em Torres Vedras, aumentou a capacidade de produção para 50 milhões de litros graças à remodelação de instalações antigas, nas quais se incluem equipamentos tecnológicos de última geração que reforçam a qualidade dos vinhos produzidos na Adega e a sua liderança como a maior do País.

Com esta dimensão, a Adega duplica a capacidade de produção, podendo dar resposta à totalidade dos associados.

Nos últimos cinco anos, construíram-se na Região de Lisboa seis Adegas, o que reflecte o dinamismo e a força da região, dos seus produtores e das marcas tanto ao nível nacional, como internacional.

Os responsáveis da Adega Cooperativa de São Mamede da Ventosa pretendem agora aumentar a capacidade produtiva, manter e reforçar a qualidade dos vinhos e estreitar a ligação com os envolvidos na indústria vitivinícola.

“A importância de Torres Vedras no contexto do vinho e da vinha nacionais é indiscutível, pelo que com o aumento do complexo vamos conseguir alcançar resultados ainda mais satisfatórios em termos de volume de produção” afirma Vasco d’Avillez, presidente da Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa.

60 anos de Cooperativa

A Cooperativa que celebra o seu 60º aniversário, surgiu para colmatar as necessidades de produção e de conhecimentos técnicos dos viticultores da região e, desde então, tornou-se a maior Adega do País em volume de produção.

A recente inauguração das instalações da Adega Cooperativa de São Mamede da Ventosa contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que elogiou o percurso do sector cooperativo no contexto vitivinícola.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

ICNF tem 29 tractores e respectivas alfaias para ceder aos Sapadores Florestais

Partilhar              O ICNF — Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas informa que, dando sequência …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.