Início / Agricultura / RAIZ e Navigator lançam plataforma sobre a floresta portuguesa

RAIZ e Navigator lançam plataforma sobre a floresta portuguesa

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O RAIZ — Instituto de Investigação da Floresta e do Papel e a The Navigator Company lançaram hoje, 8 de Junho, uma plataforma digital inteiramente dedicada à floresta portuguesa – www.florestas.pt – que reúne um conjunto alargado de informação sobre o sector florestal nas suas diversas dimensões – natural, ambiental, recreativa e sócio-económica.

Sob o mote “conhecer, valorizar e cuidar da floresta portuguesa”, e enquanto centro de conhecimento sobre os ecossistemas florestais portugueses e temas relacionados, a plataforma “Florestas.pt” disponibiliza informação oficial e conhecimento técnico-científico sobre o sector, com dados nacionais que, sempre que possível, são enquadrados no contexto europeu e mundial.

O objectivo desta plataforma agregadora de conteúdos é levar os visitantes a conhecer, a valorizar e a descobrir o que as florestas portuguesas têm para oferecer e o que podemos fazer para fortalecer, desfrutar e cuidar destes ecossistemas.

A informação veiculada é produzida por uma equipa de investigadores e redactores que trabalham conjuntamente para criar conteúdos acessíveis, baseados em informação técnica e científica, apoiada em fontes técnicas e oficias e em referências bibliográficas consistentes.

No momento em que é lançada, a plataforma “Florestas.pt” conta com o apoio e colaboração da comunidade científica nacional e de várias instituições e iniciativas com ligação à floresta.

A plataforma

A plataforma encontra-se estruturada em quatro secções:

• Conhecer: disponibiliza dados sobre a caracterização da floresta portuguesa, assim como uma visão alargada dos múltiplos desafios que se colocam ao seu equilíbrio e sustentabilidade;

• Valorizar: onde é possível encontrar indicadores socioeconómicos da floresta portuguesa e dos seus vários sectores, assim como o valor dos seus produtos, dos seus serviços e o potencial trazido pela inovação de base florestal (bioeconomia);

• Descobrir: tal como a própria denominação indica, é feito o convite para a descoberta da floresta portuguesa e para a vivência dos seus benefícios, sendo disponibilizado para este efeito um conjunto de informação de cariz cultural e recreativo (roteiros, curiosidades, aplicações tradicionais dos produtos florestais, saúde e gastronomia);

• Notícias & Agenda: principais acontecimentos que marcam o setor florestal, assim como destacados eventos que permitem conhecer, valorizar e descobrir a floresta.

Tal como a própria floresta, também a plataforma que chega hoje ao universo digital se encontra em permanente evolução, servindo de ponto de partida para a sistematização de conhecimento e reflexão sobre temas transversais e actuais que se colocam ao sector.

Mais floresta em Portugal, menos no Mundo

A floresta mundial que se perdeu nos últimos 30 anos equivale a mais de 20 vezes a área de Portugal continental, revelam as conclusões preliminares do conclusões preliminares do Global Forest Resources Assessment 2020, que é possível ler no Florestas.pt, embora o ritmo de perda tenha vindo a diminuir: depois de um declínio médio de 7,8 milhões de hectares/ano na década 1990-2000, registou-se uma redução na última década para 4,7 milhões de hectares/ano. Segundo o mesmo documento, a floresta ocupa actualmente 31% da área terrestre global.

Em Portugal, a floresta representava 36% do solo continental, numa extensão superior a três milhões de hectares, segundo o 6.º Inventário Florestal Nacional, apresentado em 2019 (com dados que reportam a 2015). Este valor coloca Portugal em linha com a média europeia e mostra um aumento de 59 mil hectares (1,9%) face a 2010 (data da avaliação anterior).

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Museu Virtual da Memória Marítima de Viana do Castelo inaugurado no navio Gil Eannes

Partilhar            O Museu Virtual da Memória Marítima de Viana do Castelo foi inaugurado na ré do …

Um comentário

  1. Greenwashing vergonhoso, para esconder o grande crime ambiental do século 20 em Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.