Início / Agricultura / Publicada portaria que possibilita reconversão de explorações de produção de leite em carne de bovino nos Açores

Publicada portaria que possibilita reconversão de explorações de produção de leite em carne de bovino nos Açores

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou, na Ilha das Flores, que foi hoje, 24 de Junho, publicado em Jornal Oficial a portaria que possibilita a reconversão de explorações de produção de leite em produção de carne de bovino, através da atribuição de um lote de 6.000 direitos individuais para efeitos de concessão do Prémio à Vaca Aleitante, no âmbito do POSEI.

“Esta é uma medida extremamente importante e que concretiza dois objectivos. Por um lado, permite que, nas ilhas de São Miguel, Terceira e Graciosa, haja uma reconversão das explorações de leite em explorações de carne, reduzindo a produção do leite onde as indústrias manifestam haver excesso, e, por outro lado, cria condições e novas oportunidades para o crescimento do sector da carne, tudo sem haver abandono da actividade agrícola”, referiu João Ponte, que falava na entrega do diploma de certificação pela norma ISO 22.000 do Matadouro da Ilha das Flores, cerimónia que foi presidida pelo Presidente do Governo.

Prémios ao abate de bovinos

No segundo dia da visita estatutária do Executivo à Ilha das Flores, o governante revelou também que no final do mês serão pagos, com verbas regionais, 1,3 milhões de euros relativos aos prémios ao abate de bovinos e produtores de leite, no âmbito do POSEI, que vão beneficiar 3.000 produtores, contribuindo para melhorar o rendimento, reforçar a competitividade das explorações e ajudar os produtores a enfrentarem os desafios com que se confrontam.

Para João Ponte, a aposta que o Governo dos Açores fez na certificação de todos os matadouros do arquipélago na actual legislatura, bem como o investimento global de 15 milhões de euros na sua modernização, “é extremamente importante para a qualificação, a notoriedade e para o desenvolvimento do sector da carne, permitindo reforçar a segurança alimentar, uniformizar e padronizar rotinas e procedimentos de abate, dotar a rede regional de abate com equipas mais qualificadas e alcançar o reconhecimento externo das boas práticas adoptadas pelos matadouros da Região, o que contribui para novas oportunidades de negócio”.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Museu Virtual da Memória Marítima de Viana do Castelo inaugurado no navio Gil Eannes

Partilhar            O Museu Virtual da Memória Marítima de Viana do Castelo foi inaugurado na ré do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.