Início / Agricultura / PS/Açores defende na AR: aumento do preço do leite pago à produção deve ser reforçado e irreversível

PS/Açores defende na AR: aumento do preço do leite pago à produção deve ser reforçado e irreversível

O deputado do Partido Socialista dos Açores (PS/Açores) à Assembleia da República defendeu o reforço do preço pago à produção de leite em Portugal, referindo, a este propósito, a necessidade de um aumento “efectivo, sustentável e irreversível”.

Abordando o tema da produção de leite em Portugal, João Castro, que intervinha no âmbito da audição à ministra da Agricultura e Pescas, Maria do Céu Antunes, durante a discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2023, reforçou a relevância desta área produtiva, assinalando representar “cerca de 9% da produção nacional do ramo agrícola e um valor na ordem dos 800 milhões de euros”, refere uma nota de imprensa do partido.

De acordo com João Castro, o sector tem vindo a adaptar-se face às dificuldades, o que tem permitido “gerar novas respostas, aumentar a eficiência das explorações, satisfazendo as exigências de qualidade e de bem-estar animal”, apresentando, actualmente, um grau de auto-aprovisionamento assinalável nos produtos lácteos, dos quais se destaca o caso do leite, com um valor acima dos 100%, apesar de ainda se apresentar deficitário em leites acidificados, onde se incluem os iogurtes e o queijo.

“A cadeia de valor apresenta margens comprimidas ao longo de praticamente todos os elos, com um preço ao consumidor dos mais baixos da União Europeia, o que tem vindo a reflectir um reduzido preço pago à produção”, salientou o socialista, para manifestar que nas últimas semanas se tem assistido a um sinal de subida do preço do leite ao produtor, “ultrapassando, em algumas indústrias, os 50 cêntimos por litro, muito acima dos valores praticados há um ano”.

“Esta situação decorre, como bem sabemos, sobretudo do contexto internacional, com um aumento brusco dos factores de produção, o que, a não ter resposta, perspectivava um agravamento irreversível para esta actividade”, referiu o parlamentar, salientando ainda que alguma distribuição deu sinais, para já, positivos.

Assim, e no contexto de uma nova Política Agrícola Comum, mas, também, no âmbito de um novo Orçamento do Estado, João Castro questionou quanto às medidas com que o sector poderá contar no sentido de que seja salvaguardado o percurso que se impõe: “de um aumento efectivo, sustentável, irreversível e que deve ser reforçado, do preço pago à produção de leite em Portugal”.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

CAP promove debate sobre Planos de Gestão de Região Hidrográfica 2022-2027

Partilhar              A CAP — Confederação dos Agricultores de Portugal promove no auditório da sua sede, em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.