Início / Agricultura / Projeto NEP. Do que se trata e quais as áreas de atuação?

Projeto NEP. Do que se trata e quais as áreas de atuação?

scruz@isa.ulisboa.pt

Artigo de opinião de Soraia Cruz (Investigadora e bolseira de doutoramento no ISA-Instituto Superior de Agronomia)

O NEP “high Nitrogen Efficient crop Production for better water management” é um projeto grupo operacional PDR2020 (Programa de Desenvolvimento Rural) com 7 entidades parceiras que atuam nos sectores hortícola (tomate-indústria) e vitivinícola (uva para vinho).

A parceria, com liderança e coordenação do ISA-Instituto Superior de Agronomia, da Universidade de Lisboa, intervém nas províncias da Beira Alta (Viseu), Ribatejo (Azambuja, Benavente e Salvaterra de Magos) e Alto Alentejo (Évora e Montemor-o-Novo). Em conjunto, estudam o papel do azoto ou nitrogénio (N) na agricultura nestes dois setores em Portugal.

Objetivos

O projeto NEP iniciou-se no final de 2017 e, desde então, que o seu maior objetivo é desenvolver produtos agrícolas mais sustentáveis de baixa pegada de azoto ou nitrogénio (N).

Nesse caso, uva para produção de vinho e tomate indústria, bem como a criação de uma ferramenta de cálculo que permita estimar a pegada de azoto ou nitrogénio (N) de produção agrícolas nestes sectores.

Procedimentos

As práticas consistiram em reduzir as perdas de azoto ou nitrogénio ao longo do ciclo de produção de cada cultura e aumentar a eficiência da sua utilização pelas plantas.

Ao longo destes anos os parceiros NEP realizaram vários ensaios de campo onde testaram tecnologias e inovações agrícolas, alteraram os processos convencionais da produção primária e melhoraram as suas práticas agrícolas.

Todos os ensaios visaram uma melhor gestão da água e a redução da pegada de azoto ou nitrogénio em cada setor de produção sem nunca comprometer a qualidade do produto final e produtividade total da campanha anual.

Resultados

O projeto NEP já viu alguns dos seus objetivos principais serem alcançados com êxito:

– Produziu-se vinho tinto com uma pegada de azoto ou nitrogénio inferior à convencional e com índices de qualidade semelhantes aos vinhos comuns não trabalhados.

– No sector hortícola demonstrou-se a eficácia de biofertilizantes e tecnologias agrícolas inovadoras que permitem medir e reduzir a lixiviação direta de nitratos no solo em tempo real.

A calculadora de azoto ou nitrogénio está a ser desenvolvida, pela equipa de investigadores do ISA-Instituto Superior de Agronomia, e será uma mais-valia para todos os produtores de tomate indústria e uva para vinho.

Importância do projeto NEP para a comunidade

Os agricultores têm, atualmente, uma grande consciência ambiental. A preocupação com as alterações climáticas e com o bem mais precioso na agricultura (o solo) é crescente.

Ao diminuir os contributos de azoto ou nitrogénio no solo, aumentando a eficiência dos recursos utilizados, as atividades do projeto conseguem obter uma redução de custos para o agricultor e, ao mesmo tempo, reduzir a poluição azotada. A contribuição para uma melhor gestão do ciclo de produção da cultura é evidente.

O projeto NEP mostra-se capaz de introduzir uma nova perspetiva de produção agrícola e gestão ambiental, em ambos nos setores hortícola e vinícola, onde uma elevada produtividade de cultura pode caminhar, lado a lado, com práticas agrícolas mais sustentáveis, menos poluidoras e, até, mais económicas.

Este tipo de projetos de investigação, que agregam ambas as comunidades – científica e agrícola – criam oportunidades incríveis capazes de desenvolver estratégias e ferramentas de melhoria contínua. E são, efetivamente, a chave para alcançar uma agricultura mais produtiva e económica para os agricultores e mais sustentável no que diz respeito à utilização dos recursos naturais (água, solo, ar, biodiversidade).

A Pegada de Azoto. Mas afinal, do que se trata?

A “Pegada de Azoto” permite quantificar o impacto de cada atividade no enriquecimento do ambiente com azoto ou nitrogénio reativo.

O excesso deste elemento na natureza ameaça os ecossistemas, a qualidade dos recursos naturais (água, ar, solo) e ainda pode representar um problema de saúde pública. A poluição das águas com nitratos é um exemplo ambiental chave que coloca o azoto ou nitrogénio no centro das atenções.

A produção agrícola de “Baixa Pegada de Azoto” apresenta-se, portanto, como uma forte aposta na resolução do problema de excesso de azoto no ambiente.

O conhecimento do impacto do azoto ou nitrogénio, na forma de cálculo de pegada, oferece a oportunidade de obter matérias-primas de valor distintivo para o mercado e a conquista de uma dieta cada vez mais sustentável. Ao mesmo tempo, permite uma perceção prestigiada relativa à pressão que a produção agrícola de uma determinada cultura produz no ambiente.

A calculadora de azoto ou nitrogénio – uma ferramenta agrícola promissora!

A ferramenta permite calcular a pegada de azoto agrícola. Ou seja, estimar o impacto que o modo de produção de uma determinada cultura tem no ambiente.

Todas as práticas e escolhas agrícolas adotadas pelo agricultor, o tipo e quantidade de produtos aplicados ao longo do ciclo de produção da cultura, a gestão do solo e da água, as etapas de cada campanha de produção, … têm impactos diferentes sobre a pegada de azoto ou nitrogénio dessa cultura.

Este instrumento – a calculadora de azoto ou nitrogénio – tem por base a criação de um modelo de cálculo que está a ser desenvolvido por Soraia Cruz (bolseira de doutoramento do ISA-Instituto Superior de Agronomia), em conjunto com a equipa técnica do ISA, incluindo a líder do projeto NEP, a Professora Cláudia Marques-dos-Santos.

Especialmente desenvolvida para os sectores da vinha e do tomate indústria, esta calculadora apresenta-se como uma ferramenta promissora e indispensável para os agricultores, com uma perspetiva cada vez mais consciente e sustentável.

Para mais detalhes sobre o projeto NEP https://www.isa.ulisboa.pt/proj/nep/

Para acesso à calculadora de azoto ou nitrogénio
• Acesso direto ao site disponível para vários países: https://staging.nprint.org/::YYYG
• Ao entrar no link há que selecionar o país (Portugal) e escolher ainda a língua (no canto superior direito da página = Português).

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Webinar “Impacto sócio-económico do olival no mediterrâneo” apresenta projecto europeu Artolio

Partilhar              A APPITAD — Associação de Produtores em Protecção Integrada de Trás-os-Montes e Alto Douro promove …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.