Início / Agricultura / Projecto Life Resilience fecha 2021 com avanços na luta contra a Xylella Fastidiosa
Graphocephala atropunctata, vector da doença (Xylella fastidiosa) na vinha. Adulto (feminino) em videira. Foto: AH - Purcell Universidade da Califórnia, Berkeley (EUA)

Projecto Life Resilience fecha 2021 com avanços na luta contra a Xylella Fastidiosa

O projecto Life Resilience, co-financiado pelo programa Life da União Europeia, cujo principal objectivo é a prevenção da Xylella Fastidiosa em explorações de alta densidade, tanto de olival como de amendoal, fechou o ano de 2021 com grande avanços no combate a esta praga, desenvolvendo genótipos de plantas produtivas resistentes a patógenos e aplicando práticas e inovações em métodos naturais de controlo de vectores para prevenir os efeitos negativos da bactéria.

Explica a directora do projecto, Teresa Carrillo, que “hoje em dia conseguimos avançar atingindo marcos tão importantes quanto saber que existem muitos e diversos tipos de Xylella, então o caminho a seguir é a prevenção, boa práticas agronómicas e, sobretudo, monitoramento constante para limitar a propagação dessa bactéria e de outras doenças”.

Além disso, durante o ano passado os nove parceiros do projecto Life Resilience — Galpagro; Universidade de Córdoba; Agrifood Comunicación; Greenfield by Agrodrone; ASAJA Nacional; Nutriprado; Sociedade Agrícola da Herdade do Charqueirão; Gruppo Salov e o Instituto per la Valorizzazione del Legno e delle Specie Arboree (IVALSA), pertencente ao Consiglio Nazionale Delle Ricerche de Italia —, trabalharam intensamente na divulgação tanto das boas práticas que os agricultores devem seguir para proteger suas lavouras, quanto dos melhoramentos varietais que vêm sendo produzidos.

Avanços

Especificamente, explicam os responsáveis pelo projecto em nota de imprensa, alguns dos avanços mais destacados são o desenvolvimento de um sistema de controlo de insectos para descobrir quem transporta a bactéria, localizado na exploração experimental em Itália; os benefícios obtidos com os testes com coberturas vegetais e a sua contribuição na prevenção da Xylella Fastidiosa e no combate às mudanças climáticas; e a melhoria das condições e a resiliência das árvores na luta contra as bactérias em Portugal.

Da mesma forma, no ano passado o projecto Life Resilience realizou diferentes conferências online nas quais foram compartilhadas ferramentas e tecnologias para a sustentabilidade das culturas. Sob o título ‘Biodiversidade e controle de pragas com ninhos e hotéis de insectos’, este encontro envolveu um compromisso com a instalação dessas ferramentas sustentáveis ​​em áreas de cultivo para promover o equilíbrio biológico no ecossistema e controlar pragas em um ambiente natural.

Por outro lado, foi realizado o webinar intitulado ‘Agricultura Sustentável: uso eficiente da água nos olivais’, no qual vários especialistas analisaram os benefícios da aplicação de boas práticas de irrigação sustentável às culturas para reduzir o consumo de água, energia e emissões de CO2 sem reduzir a produção e obter um benefício em termos de qualidade do azeite.

Cumprimento dos ODS

Durante 2021, o Life Resilience “trabalhou para permitir que os agricultores se adaptassem às novas exigência da agricultura moderna, como o cumprimento dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas” realça a mesma nota.

E acrescenta que “é aqui que este projecto europeu contribui a cumprir uma boa parte dos objectivos estabelecidos pelas Nações Unidas para cada um dos seus ODS, como, por exemplo, produção e consumo sustentáveis, adopção de medidas urgentes de combate às alterações climáticas e seus efeitos, combater a desertificação, travar e reverter a degradação do solo e travar a perda de biodiversidade, entre outros”.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

APDEA faz X Congresso na Escola Superior Agrária de Coimbra

Partilhar              O X Congresso da Associação Portuguesa de Economia Agrária (APDEA) e o IV Encontro Lusófono …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.