Início / Agricultura / Projecto Futuro. Católica e pela Área Metropolitana do Porto promovem floresta nativa em Santo Tirso

Projecto Futuro. Católica e pela Área Metropolitana do Porto promovem floresta nativa em Santo Tirso

A floresta nativa será promovida durante os próximos quatro anos num hectare em Santo Tirso. Este é o resultado do apoio dado pela empresa de construção Garcia Garcia, que se torna assim no mais recente mecenas Hectare do Futuro, um projecto co-liderado pela Universidade Católica Portuguesa no Porto e pela Área Metropolitana do Porto (AMP), que já plantou mais de 130.000 árvores autóctones na área metropolitana do Porto. A Garcia Garcia, junta-se assim à Eurest e à Fundação Ilídio Pinho, também mecenas Hectare do projecto Futuro.

O programa de mecenato Hectare do projecto Futuro “surge da necessidade de continuar a recuperar território para a floresta nativa, assim como acompanhar as mais de 130.000 árvores autóctones plantadas na Área Metropolitana do Porto, de modo a consolidar os esforços realizados e ter jovens bosques estabelecidos em quatro anos”, refere uma nota de imprensa da Católica do Porto.

“Em concreto, é um investimento cem por cento dedicado à gestão operacional, à monitorização e reabilitação de áreas intervencionadas nas acções de rearborização,” salienta Eduardo Cardoso, docente e investigador da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa e coordenador do CRE.Porto.

Reconhecendo a importância da floresta nativa e com vista para um futuro sustentável, a Garcia Garcia alia-se ao programa abrangendo um hectare no Monte Padrão, em Santo Tirso, concelho ligado à história da família Garcia e da empresa e com o qual ao longo das gerações foi fortalecendo relações.

Espécies plantadas

Em Fevereiro, 66 colaboradores participaram activamente no adensamento da área Futuro no Monte Padrão com a plantação de árvores e arbustos nativos como o carvalho-alvarinho, a zelha, o azevinho, a gilbardeira, o lentisco, a murta e o folhado. A acção de plantação foi organizada pela Câmara Municipal de Santo Tirso, o CRE.Porto e contou com a colaboração da Associação dos Silvicultores do Vale do Ave e da sua equipa de Sapadores Florestais. “Com este contributo directo e empenhado no terreno, o mecenas Garcia Garcia assinalou o compromisso realizado que se mantém nos próximos quatro anos”, refere a mesma nota.

“Este apoio viabilizará a manutenção da área, mas também a promoção da biodiversidade que alberga, para, efetivamente, se estabelecer uma mancha nativa e promover um habitat que dá abrigo à fauna autóctone e desperta a flora característica da região,” reforça Eduardo Cardoso.

O Hectare é um programa de mecenato realizado no âmbito do projecto Futuro, promovido pelo Centro Regional de Excelência em Educação para o Desenvolvimento Sustentável da Área Metropolitana do Porto (CRE.Porto), co-liderado pela Universidade Católica no Porto e pela Área Metropolitana do Porto (AMP). As árvores e arbustos (todos nativos) são provenientes do programa Floresta Comum e do Viveiro de Árvores e Arbustos Autóctones do Futuro.

Saiba mais sobre este projecto aqui.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Carmona Rodrigues lidera Grupo de Trabalho para estratégia de gestão, armazenamento e distribuição eficiente da água

Partilhar              O Governo decidiu criar um Grupo de Trabalho para delinear a estratégia multissectorial, “Água que Une”, …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.