Início / Agricultura / Projecto da Universidade de Coimbra tem 391 mil euros do PRR para potenciar cultivo sustentável de cogumelos

Projecto da Universidade de Coimbra tem 391 mil euros do PRR para potenciar cultivo sustentável de cogumelos

A Universidade de Coimbra (UC) coordena o projecto “Cogumelos ‘do Prado ao Prato’: do tratamento de doenças do metabolismo a dieta saudável sustentável a partir da valorização de recursos agroflorestais”, que vai receber 391 mil euros no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para fortalecer a inovação no sector agroalimentar com foco no cultivo sustentável de cogumelos.

O projecto, coordenado pela investigadora do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC-UC), Anabela Marisa Azul, pretende contribuir para o cultivo sustentável de cogumelos medicinais, como Pleurotus ostreatus (cogumelo-ostra), Pleurotus eryngii (cogumelo-do-cardo) e Hericium erinaceus (cogumelo juba-de-leão) a partir da valorização de palha de arroz e de outros resíduos agrícolas e florestais nacionais, explica uma nota de imprensa da Universidade.

Actualmente, “muitos destes resíduos são queimados no local, constituindo uma fonte de emissão de gases com efeito de estufa, com prejuízo para a qualidade do ar. A incorporação destes resíduos nas formulações para o cultivo de cogumelos vai permitir melhorar as suas propriedades nutricionais e aumentar a produção, a venda e o consumo deste produto», contextualiza a investigadora da UC.

Este projecto, que vai estar em curso ao longo de 30 meses, pretende também incorporar medidas de rastreabilidade ao longo de toda a cadeia de produção, de forma a criar um sistema de certificação de produto saudável e sustentável, direccionado para cogumelos, substratos e seus subprodutos.

Avaliação de propriedades nutricionais

Anabela Marisa Azul explica que, além do cultivo sustentável de cogumelos, também está prevista a “avaliação de propriedades nutricionais e componentes em cogumelos, com o foco na validação científica sobre os benefícios do seu consumo para a diminuição de risco de doenças, como a obesidade e a diabetes, para atenuar eventos inflamatórios, e para melhorar o metabolismo celular”.

A investigadora sublinha ainda a importância do projecto “na promoção dos cogumelos enquanto alimento saudável, sustentável e integrado na cultura da dieta Mediterrânica”.

Além do CNC-UC, integram o projecto o Instituto de Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra (iCBR) e o Centro de Investigação em Engenharia dos Processos Químicos e dos Produtos da Floresta (CIEPQPF) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC (FCTUC).

O projecto vai ter como parceiras a Fungiperfect; a Growingdetails – Unipessoal; a Floresta Jovem; a Leal & Soares; a Escola Profissional da Mealhada – Unipessoal; a Organização Florestal Atlantis (OFA), Associação de Desenvolvimento Florestal; a Pinhal Maior – Associação de Desenvolvimento do Pinhal Interior Sul; e a Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (DRAP Centro). É membro do painel consultivo o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV).

“Cogumelos ‘do Prado ao Prato’: do tratamento de doenças do metabolismo a dieta saudável sustentável a partir da valorização de recursos agroflorestais” é um dos seis projectos financiados no âmbito da iniciativa Alimentação Sustentável da Agenda de Inovação para a Agricultura 2020-2030. Mais informações sobre o projecto aqui.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Vamos deixar de consumir tubarão?

Partilhar              Artigo de opinião de Ana Henriques, Técnica de Oceanos e Pescas da ANP|WWF Enquanto lê …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.