Início / Agenda / Produtores espanhóis de arroz fazem “tractorada” em Valência contra a PAC 2023-2027

Produtores espanhóis de arroz fazem “tractorada” em Valência contra a PAC 2023-2027

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Associação Valenciana de Agricultores (AVA-ASAJA) e a União de Lavradores, de Espanha, opõem-se à futura Política Agrícola Comum (PAC 2023-2027), que propõe o governo espanhol e exigem um apoio no âmbito das ajudas agroambientais. Os produtores de arroz vão realizar uma “tractorada” em Valência para reclamar medidas que garantam a sua viabilidade.

A manifestação está convocada para o próximo dia 30 de Março, em Valência, para reclamar ao governo e suas entidades um pacote de medidas de apoio e estabilidade “necessárias para garantir a sua viabilidade”.

“Centenas de tractores partirão das localidades produtoras de arroz (…), entrarão pela Pista de Silla na cidade de Valência (…) e finalizarão o evento com uma concentração de maquinaria e agricultores” frente ao governo autonómico”, garante a AVA-ASAJA em comunicado.

As duas principais organizações agrícolas valencianas unem assim as suas forças para “denunciar que as administrações não estão outorgando ao sector do arroz o papel fundamental que exerce desde o ponto de vista económico, social e ambiental, especialmente na preservação de parques naturais protegidos”.

Em causa está a proposta do Ministério da Agricultura de Espanha para a aplicação naquele país da futura PAC, porque “as medidas que propõe podem diminuir as ajudas directas ao arroz da Comunidade a uns níveis que, na maioria dos casos, não permitirão a sobrevivência do cultivo”.

Por isso, aqueles agricultores espanhóis pedem que se ponham “em marcha medidas compensatórias para o cultivo do arroz a horas de aplicar a convergência a partir de 2023”.

Apoios agroambientais

O sector também reclama pelo “desenho” dos apoios agroambientais, uma vez que “não se adequam à realidade do cultivo de arroz na Comunidade Valenciana”.

De acordo com a análise consensual das duas associações, “implicam restrições irrealizáveis e sobrecustos económicos que dificilmente se podem assumir”.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Agricultores do distrito de Leira marcam manif em Lisboa para 14 de Junho, dia de reunião de ministros da Agricultura da UE

Partilhar            A União dos Agricultores do Distrito de Leira (UADL) e a Confederação Nacional da Agricultura …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.