Início / Agricultura / Produtores de porco bísaro acusam Universidade de Coimbra de “histeria fundamentalista”

Produtores de porco bísaro acusam Universidade de Coimbra de “histeria fundamentalista”

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Associação Nacional de Criadores de Suínos de Raça Bísara (ANCSUB) está apreensiva com decisão da Universidade de Coimbra de banir o uso de carne de bovino nas suas cantinas universitárias. Fala de “histeria fundamentalista” que coloca em causa “a sustentabilidade das famílias que directa ou indirectamente vivem desta actividade”.

“Não deixa de nos causar alguma consternação que uma Universidade tão prestigiada no nosso País e uma das mais antigas do Mundo se deixe embarcar nesta histeria fundamentalista, acerca do papel da produção animal nas emissões de CO2″, diz a direcção da Associação em comunicado.

Acrescentam os criadores de suínos de raça bísara que “tantas vezes ligada a lutas estudantis contra a ditadura, a favor da liberdade de expressão e liberdade de pensamento, lutas justas que muito ajudaram para o desenvolvimento da nossa sociedade e País, querer agora impor aos seus estudantes uma dieta, sem carne de bovino, sem sequer lhes dar oportunidade de escolha”.

Sustentabilidade ambiental

Realça ainda a Associação que a produção animal, principalmente na Europa e, portanto, em Portugal, “rege-se por critérios bastante restritos, no que concerne à sanidade, bem-estar animal e sustentabilidade ambiental”.

Os produtores “têm feito um esforço enorme para se adaptarem às novas regras de produção, optando por modelos de exploração mais extensivos, sendo que as preocupações ambientais estão no centro da sua actividade. É urgente valorizar este esforço e não demonizá-lo” (…) Ora, é precisamente tudo isto que está em causa”.

Não a sustentabilidade ambiental, mas “a sustentabilidade das famílias que directa ou indirectamente vivem desta actividade e que tanto esforço têm feito para aperfeiçoar este sector. E está em causa também a própria existência do mundo rural”, adianta o comunicado.

Fomentar consumo de bovino nacional

Os criadores de suínos de raça bísara dizem que apoiam todas as iniciativas que tenham esta preocupação com o ambiente mas que “seria mais avisado, por exemplo, informar, neste caso os utentes das cantinas, dos modos de produção e critérios ambientais subjacentes à carne ali servida e não, pura e simplesmente, banir o seu consumo”. Isto “ou fomentar o consumo de carne de bovino nacional, que é tão boa”.

“Além de ser boa, ocupa o nosso espaço rural, contribui para a manutenção das pessoas nesse território, contribui para a manutenção da paisagem, de tradições e não tem que atravessar oceanos, num transporte, esse sim, responsável pela grande parte das emissões de CO2”, explica a direcção da ANCSUB.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Agricultura biológica: Escola Superior Agrária de Coimbra recebe visita de parceiros do projecto “DivulgarBio”

Partilhar            A Escola Superior Agrária do Politécnico de Coimbra (ESAC-IPC) recebe amanhã, 14 de Julho, das …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.