Início / Agricultura / Produtores de milho optam por prolongar a secagem natural do grão no campo

Produtores de milho optam por prolongar a secagem natural do grão no campo

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A campanha do milho decorre normalmente, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE) no seu Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Outubro de 2019.

E acrescenta que o milho de regadio está em fase final de maturação/secagem do grão. A área colhida até ao final do mês de Setembro era ainda reduzida, uma vez que, face à manutenção do tempo quente e seco, os produtores têm optado por prolongar a secagem natural do grão no campo, poupando os custos inerentes à secagem artificial.

Tendo em conta a presença de espigas em tamanho e quantidade normais, os técnicos do Instituto Nacional de Estatística estimam um rendimento próximo do alcançado na campanha anterior (9,2 toneladas por hectare).

Setembro quente e seco

O mês de Setembro caracterizou-se, em termos meteorológicos, como quente e seco. Na primeira quinzena, e na sequência dos dias quentes de final de Agosto, verificou-se uma onda de calor em diversos locais da região Sul do País.

Quanto à precipitação, o valor registado, 19,8mm, corresponde a menos de metade da normal mensal 1971- -2000 (42,1mm), tendo-se observado precipitação superior a 1mm em apenas três dias (16, 17 e 21).

No final de Setembro, e de acordo com o índice meteorológico de seca PDSI, todo o território continental encontrava-se em situação de seca meteorológica, sendo que as classes mais intensas (extrema e severa) estendiam-se por 36,1% do continente (34,9% em Agosto), correspondendo a quase todas as regiões a sul do Rio Tejo.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Festa da Cereja de Alfândega da Fé cancelada devido à Covid-19

Partilhar            O presidente da Câmara Municipal de Alfândega da Fé, Eduardo Tavares, informa que a edição …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.