Início / Agricultura / Produção vinícola e de uva de mesa deverá diminuir 25% face a 2017

Produção vinícola e de uva de mesa deverá diminuir 25% face a 2017

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A vaga de calor que se registou em Agosto de 2018 deverá ter levado a uma diminuição acentuada da produtividade da vinha, segundo as as previsões do Instituto Nacional de Estatística (INE), em 31 de Agosto.

No seu Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Setembro de 2018, os técnicos do INE referem que apesar de se terem iniciado algumas vindimas durante a última semana de Agosto, o cenário é de atraso generalizado no ciclo de desenvolvimento das vinhas.

Calor excessivo causou escaldões nos bagos

Este facto conferia às condições meteorológicas de Agosto um papel determinante na quantidade e qualidade da produção, tendo-se verificado que nas vinhas, com castas mais tardias e com os cachos mais expostos, o calor excessivo causou escaldões nos bagos, com diminuições significativas no rendimento unitário.

Exceptuando no Algarve, todas as regiões vitivinícolas deverão registar menor produção vinícola, prevendo-se uma redução global de 25%, para produtividades abaixo das alcançadas em 2008 (que, recorde-se, foi a pior campanha deste século).

Na uva de mesa, e pelos mesmos motivos, a produção também deverá diminuir 25%, face a 2017, frisam os técnicos do INE.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Syngenta tem novos herbicidas para cultura de milho. Assista gratuitamente à apresentação

Partilhar            A Syngenta organiza, dia 9 de Março, a partir das 11 horas, na plataforma Zoom, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.