Início / Agricultura / Produção de amêndoa deverá alcançar 34 mil toneladas

Produção de amêndoa deverá alcançar 34 mil toneladas

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

“O início da colheita da amêndoa veio confirmar as previsões de aumentos significativos na produção, estimando-se que possa alcançar as 34 mil toneladas (55% superior à de 2018)”, dizem os técnicos do Instituto Nacional de Estatística (INE) no seu Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Outubro de 2019.

Este incremento resultou essencialmente da entrada em produção dos amendoais instalados nos últimos três/quatro anos e da aproximação da produção cruzeiro dos plantados há seis/sete anos.

Pomares novos mais produtivos

As variedades, compassos e intervenções agronómicas realizadas nos pomares novos permitiram alcançar produtividades muito superiores às observadas nos tradicionais.

De referir que, nos pomares tradicionais de sequeiro, mais sujeitos a condições climatéricas adversas, a falta de humidade do solo tem conduzido a situações de miolo de menor calibre e, não raras vezes, já seco e sem valor comercial.

Pêssego

Por outro lado, adianta o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Outubro de 2019 que a campanha do pêssego já terminou na Cova da Beira, zona que produz cerca de metade da produção nacional deste fruto.

Ao contrário do que foi inicialmente avançado, a produção não deverá aumentar face à campanha anterior, devendo situar-se próxima das 43 mil toneladas. Para este facto contribuiu decisivamente a queda tardia de frutos, bem como o menor calibre alcançado este ano.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Moura recebe entrega de equipamentos de prevenção de incêndios rurais no Baixo Alentejo

Partilhar              A cerimónia de entrega de equipamentos destinados à Protecção de Aglomerados Populacionais, no âmbito da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.