Início / Agricultura / Primeiro-ministro da Costa do Marfim incentiva empresários portugueses a investir no seu país

Primeiro-ministro da Costa do Marfim incentiva empresários portugueses a investir no seu país

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O primeiro-ministro da Costa do Marfim, Daniel Kablan Duncan, incentivou ontem, 23 de Junho, as empresas portuguesas a “investir sem receios” e a “expandir os seus negócios” para aquele país africano, ajudando a concretizar o “grande plano de desenvolvimento e modernização” que o Governo que lidera tem execução até final da década.

O governante costa-marfinense falava na sessão de encerramento do 1.º Fórum Económico Portugal-Costa do Marfim que nesta quinta-feira reuniu cerca de 200 empresários e gestores dos dois países no edifício de serviços da Associação Empresarial de Portugal (AEP), em Leça da Palmeira, Matosinhos.

“Nada têm a recear. Estou a falar-vos do país da África Ocidental que mais tem crescido, nos últimos anos, com valorizações médias do PIB superiores a 9%. Fizemos profundas reformas e temos hoje um Estado organizado, com uma economia aberta ao investimento privado e uma fiscalidade amiga de quem cria riqueza no país”, afirmou o chefe do Governo da Costa do Marfim, dirigindo-se, particularmente, aos cerca de 150 empresários e gestores portugueses que o escutavam.

A organização do encontro foi assegurada conjuntamente pela AEP, pela Embaixada da Costa do Marfim em Portugal e pela diplomacia económica dos dois países, através das suas agências públicas de investimento: Aicep Portugal Global e o CEPICI – Centre de Promotion des Investissements en Côte d´Ivoire. O director-geral desta última, Esmel Emmanuel Essis, também se referiu, pouco antes, à “grande transformação de progresso e modernização” por que está a passar aquele país africano, adiantando que os investimentos públicos em curso deverão mobilizar cerca de 46 mil milhões de euros até ao fim de 2020.

Embora desenhado a pensar nas necessidades do país em áreas “prioritárias” para o seu “desenvolvimento e dinamismo económico”, como infra-estruturas, energia e ambiente, agro-indústria e formação e conhecimento, mais de 60% daquele montante está alocado a projectos a executar pela iniciativa privada, precisou.

Voos directos entre Lisboa e Abdijan retomados

Também presente no fórum, o secretário de Estado português da Internacionalização, Jorge Costa Oliveira, congratulou-se pela inauguração da embaixada da Costa do Marfim em Lisboa, na quarta-feira, e confirmou que o relacionamento institucional entre os dois países sai reforçado desta visita de Daniel Duncan a Portugal. Por isso, adiantou, está já em preparação uma iniciativa recíproca por parte dos governantes portugueses, tanto mais que, como realçou, irão ser retomados em breve os voos directos entre Lisboa e Abdijan.

Falando na qualidade de anfitrião da primeira edição de um “encontro de negócios e de partilha” entre empresários dos dois países, Paulo Nunes de Almeida, presidente da AEP, apontou a Costa do Marfim como um “mercado atractivo” para as empresas portuguesas. Como os dirigentes associativos puderam confirmar durante a missão empresarial que a AEP realizou em Abril àquele país, a economia da Costa do Marfim “oferece às empresas e investidores portugueses boas oportunidades, sobretudo nas áreas da construção e infraestruturas, metalomecânica, máquinas-ferramenta para a indústria agro-alimentar, energia e ambiente”, salientou. Mas importa aproveitá-las, continuou, tanto mais que Portugal, “como este 1.º Fórum Económico evidencia”, goza de uma boa imagem junto das autoridades costa-marfinenses e a diplomacia económica dos dois países “está em sintonia” e “empenhada” no reforço do relacionamento comercial bilateral.

Apesar de em 2014, segundo o Instituto Nacional de Estatística, apenas 134 empresas portuguesas terem exportado para a Costa do Marfim (mais 57,6% do que em 2010, mesmo assim), as vendas nacionais para aquele mercado estão a aumentar. Entre 2011 e 2015, cresceram à média anual de 59%, quase duplicando de 2014 para 2015, em que atingiram o valor recorde de 40,5 milhões de euros, segundo a Aicep Portugal Global.

O 1.º Fórum Económico Portugal-Costa do Marfim insere-se no calendário de acções do programa “Business on the way” que a AEP está a levar a cabo neste ano, de apoio à internacionalização das empresas portuguesas.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Super Bock Oktober Edition celebra a maior festa da cerveja

Partilhar              A Super Bock volta a trazer a tradição e a cultura cervejeira alemã para Portugal, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.