Início / Agricultura / Previsões agrícolas do INE: produtividade na pêra cai 35%, no pêssego desce 25% e na maçã diminui 20%

Previsões agrícolas do INE: produtividade na pêra cai 35%, no pêssego desce 25% e na maçã diminui 20%

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As previsões agrícolas do Instituto Nacional de Estatística (INE), em 31 de Agosto, apontam para fortes diminuições de produtividade na maçã e na pêra (-20% e -35%, respectivamente), bem como na produção de pêssego (-25%), resultado da conjugação duma série de situações adversas, nomeadamente abrolhamentos heterogéneos, floração irregular e fenómenos meteorológicos extremos (granizo).

Acrescenta o INE, no seu Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Setembro de 2020, que também se prevêem diminuições, embora muito menos significativas, no rendimento unitário nos amendoais, nos pomares de kiwi e na vinha (-5% face à campanha anterior).

Milho mantém produtividade

Nas culturas anuais, os técnicos do INE estimam a manutenção, face à campanha anterior, da produtividade no milho (muito próxima da média dos últimos cinco anos). Já no arroz prevê-se um rendimento unitário de 5,4 toneladas por hectare, um dos mais baixos das últimas duas décadas, resultado de povoamentos irregulares, problemas no controle de infestantes e ainda de algumas dificuldades no alagamento de canteiros.

Por outro lado, o seu Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Setembro de 2020 refere que, na batata a produção deverá situar-se em redor das 432 mil toneladas, menos 5% que na campanha anterior mas próxima da média do quinquénio 2015-2019 (434 mil toneladas). O tomate para a indústria deverá alcançar as 88 toneladas por hectare, com frutos de boa qualidade.

Gado, aves e coelhos abatidos

Quanto ao peso limpo total de gado abatido e aprovado para consumo em Julho de 2020 foi de 38.893 toneladas, o que correspondeu a um decréscimo de 5,4% (+18,4% em Junho), devido ao menor volume de abate registado nos bovinos (-3,2%), suínos (-5,7%), ovinos (-15,5%), caprinos (-28,3%) e equídeos (-94,1%).

O peso limpo total de aves e coelhos abatidos e aprovados para consumo foi 31 480 toneladas, o que representou também uma redução de 1,8% (+7,9% em Junho), devido ao menor volume de galináceos (-3,4%), patos (-25,8%) e coelhos (-9,4%).

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Carne Ramo Grande dos Açores reconhecida como Denominação de Origem a nível nacional

Partilhar            A Secretaria Regional da Agricultura e Florestas informa que foi conferido à Carne Ramo Grande …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.