Início / Agricultura / Previsões agrícolas apontam para bom ano nas fruteiras com boa produção de batata e tomate

Previsões agrícolas apontam para bom ano nas fruteiras com boa produção de batata e tomate

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As previsões agrícolas do Instituto Nacional de Estatística (INE) para 2017, no final de Maio de 2017, apontam para “um bom ano nas fruteiras” e aumentos da área cultivada de batata de regadio e tomate para indústria. Em contrapartida, são esperadas diminuições nos cereais de Outono/Inverno, segundo o boletim de Estatísticas Agrícolas publicado hoje, 20 de Julho, INE.

É assim esperado “um bom ano nas fruteiras, estimando-se um considerável aumento da produtividade da cereja face à campanha passada (a pior da última década), devendo ultrapassar as 3 t/ha. No pêssego também são esperados aumentos nos rendimentos unitários (+15%)”, revelam os analistas do INE.

Em contrapartida, nos cereais de Outono/Inverno, e devido às elevadas temperaturas e falta de humidade do solo nas fases de floração e início de formação do grão, as previsões apontam para decréscimos generalizados das produtividades.

Culturas de Primavera/Verão

Para as culturas de Primavera/Verão, exceptuando a batata de regadio (que deverá aumentar a área plantada em cerca de mil hectares) e o tomate para a indústria (com sensivelmente a mesma área contratada da campanha passada), observam-se diminuições nas áreas, nomeadamente no milho (-5%, resultado da manutenção dos baixos preços de mercado e da menor disponibilidade de água de rega), no arroz (-5%, também devido aos baixos níveis de armazenamento de água nas albufeiras) e no girassol (-10%).

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Inovação e estratégia para a fruticultura nacional: Crédito Agrícola patrocina Congresso Frutos 2020

Partilhar            O Crédito Agrícola é parceiro do Congresso Frutos 2020, este ano dedicado ao tema “Inovação …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.