Início / Agricultura / Preços dos adubos e correctivos crescem 13,3% em Junho

Preços dos adubos e correctivos crescem 13,3% em Junho

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os preços dos meios de produção na agricultura estão a sofrer com o aumento dos adubos e correctivos. Este é compensado com a diminuição dos custos com energia.

O índice de preços de bens e serviços de consumo registou um aumento de 0,7%, em Junho de 2017, causado principalmente pela evolução do índice de preços dos adubos e correctivos (+13,3%), das sementes e plantas (+8,0%) e das despesas veterinárias (+7,0%).

Segundo refere o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas de Outubro de 2017 do Instituto Nacional de Estatísticas (INE), em comparação com o mês anterior verificou-se uma variação de -0,4% no índice de preços de bens e serviços de consumo corrente, devida, sobretudo, à diminuição do índice de preços da energia e lubrificantes (-2,0%).

Maquinaria

No índice de preços dos bens e serviços de investimento registou-se uma variação de +1,0%, devido, principalmente, ao acréscimo do índice de preços dos motocultivadores e outro material de 2 rodas (+1,4%), das máquinas e materiais para cultura (+1,2%) e dos tractores (+1,1%); em relação ao mês anterior, foi observado um aumento de 0,1%, graças à evolução do material para colheita (+0,1%).

Nos bens e serviços de consumo corrente utilizados na actividade agrícola destacou-se o índice de preços da energia e lubrificantes, que registou variações de -0,8% e de -2,0% em relação ao mês homólogo e ao mês anterior, respectivamente, acrescentam os analistas do INE.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Petição contra a alteração da idade para assistir ou participar em touradas está a chegar aos 18 mil subscritores

Partilhar              O Conselho de Ministros aprovou no dia 14 de Outubro o decreto-lei que altera a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.