Início / Agricultura / Portugal recebe 3 milhões de euros para alimentação saudável nas escolas

Portugal recebe 3 milhões de euros para alimentação saudável nas escolas

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A União Europeia aumentou em 20 milhões de euros o seu orçamento para a alimentação saudável nas escolas, de acordo com as novas regras adoptadas recentemente pelo Conselho para a Agricultura. Os regimes já existentes para a distribuição de leite e de vegetais e frutas nas escolas, que foram agregados, têm agora uma dotação de 250 milhões de euros anuais (a dotação do último programa foi de 80 milhões de euros. Deste orçamento, 3,2 milhões de euros destinam-se às escolas portuguesas.

Como partilhar 250 milhões de euros

O Parlamento decidiu aumentar o orçamento para o leite nas escolas em 20 milhões de euros por ano, o que eleva o total para este programa a 100 milhões de euros.

Os deputados europeus estabeleceram uma distribuição “mais justa” do orçamento entre os Estados-membros da UE, com dois critérios: a percentagem de crianças com menos de seis anos na população e o grau de desenvolvimento da região. Os níveis de anteriores finaciamentos a regimes semelhantes serão tomados em conta e possivelmente revistos dentro de seis anos. A União vai ainda estabelecer um mínimo do apoio, por criança.

Os Estados-membros vão ter de fazer mais pela educação para uma alimentação saudável, avisa o PE, promovendo cadeias de distribuição locais e a agricultura biológica e combinando estas medidas com visitas das escolas a quintas e distribuição de produtos da agricultura local.

Parlamento define que produtos serão financiados

O aumento de orçamento traz consigo novas regras para os produtos elegíveis. Os produtos locais, frescos e menos consumidos devem ter prioridade sobre a comida processada: sopas pré-feitas, compotas, sumos e queijo só serão permitidos como complemento a fruta e legumes frescos e leite ou leite sem lactose.

No entanto, a participação dos países continuará a ser voluntária, garante a Comissão Europeia. Os Estados-membros também terão a liberdade de suplementar esta distribuiçãp com frutas e vegetais processados.

Crianças europeias comem cada vez pior

O regime de distribuição de leite nas escolas existe desde 1977 e o de distribuição de frutas e vegetais desde 2009. Todos os 28 Estado-membros participam no primeiro, enquanto o Reino Unido, Finlândia e Suécia não se incluem na distribuição de fruta nas escolas.

Ambos foram criados para promover o consumo de alimentos saudáveis, mas este tem vindo a diminuir a olhos vistos entre as crinaças da União Europeia. Mais de 20 milhões de crianças na UE têm peso a mais. Os adolescentes comem apenas entre 30% e 50% da dose diária recomendada de fruta e legumes.

A Comissão sublinha que uma das prioridades do programa será agora aumentar a sensibilização para uma alimentação saudável.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 26 Julho a 1 Agosto 2021

Partilhar              Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas A cotação mais frequente de novilha, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.