Início / Agricultura / Portugal pede intervenção da Europa no caso do armazém nuclear de Almaraz

Portugal pede intervenção da Europa no caso do armazém nuclear de Almaraz

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Portugal vai solicitar a intervenção da Comissão Europeia no caso da construção de um armazém para resíduos nucleares em Almaraz, junto ao Tejo, afirmou o ministro do Ambiente, Matos Fernandes, no final de uma reunião com os ministros da Energia, Turismo e Agenda Digital, Álvaro Nadal, e da Agricultura, Pesca, Alimentação e Meio Ambiente, Isabel Tejerina, em Madrid.

O ministro do Ambiente aceitou reunir-se com os seus colegas espanhóis, depois de o Governo de Espanha ter dado garantias de que o processo de construção do depósito de resíduos nucleares não estava encerrado.

Contudo, na reunião, o Governo de Espanha não aceitou a exigência portuguesa de que se faça a avaliação de impactos transfronteiriços, que deveria ter sido feita antes do licenciamento, considerando que a construção “está licenciada e tem condições para poder iniciar-se”, disse Matos Fernandes.

Não cumprimento da Directiva europeia

A Directiva da União Europeia sobre impactos ambientais determina que os eventuais impacto têm que ser estudados “e não foram estudados”, sublinhou Matos Fernandes, acrescentou que “deve ser o próprio Estado promotor do projecto a fazer essa avaliação e a participar isso ao outro Estado-membro potencialmente afectado, coisa que Espanha não fez”.

A Directiva “abre também uma segunda possibilidade, que é quando o Estado potencialmente afectado sente que o pode ser, pode dirigir-se ao Estado membro promotor do projecto, e foi isso que Portugal fez”, disse ainda o Ministro.

O diferendo terá de ser agora resolvido pela Comissão Europeia, devendo o caso ser apresentado na próxima semana.

“O que é exigido por Portugal é que se reconheça que não foi cumprida a Directiva europeia de impactos ambientais”, afirmou ainda o ministro, acrescentando que Portugal tem “a fortíssima expectativa que a União Europeia determine que se faça esta avaliação de impactos transfronteiriços”.

O Boletim Oficial do Estado espanhol (correspondente ao Diário da República) publicou, em 14 de Dezembro de 2016, uma resolução da Direcção-Geral de Política Energética e Minas, que autoriza a execução e montagem da modificação do desenho correspondente ao Armazém Temporário Individualizado da Central Nuclear Almaraz, Unidades I e II.

A autorização foi concedida após os pareceres favoráveis por parte do Conselho de Segurança Nuclear e da Secretaria de Estado do Meio Ambiente.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

PSD pede à ministra da Agricultura que esclareça atribuição de terrenos agrícolas em Idanha-a-Nova

Partilhar              O Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata (PSD) quer saber o que se passou com …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.