Início / Agricultura / Portugal lidera parceria internacional para potenciar amendoal na região do Mediterrâneo

Portugal lidera parceria internacional para potenciar amendoal na região do Mediterrâneo

O More – Laboratório Colaborativo Montanhas de Investigação, juntamente com o IPB – Instituto Politécnico de Bragança e o CNCFS – Centro Nacional de Competências de Frutos Secos, integram uma parceria internacional para a valorização de amendoais mediterrânicos através do uso de estratégias integradas de cultivo entre culturas, com o desenvolvimento do projecto Valmedalm.

O projecto Valmedalm, é liderado pelo More CoLAB e reúne um consórcio internacional composto por nove entidades de seis países – Portugal, Itália, Croácia, Israel, Egipto e Marrocos, envolvendo organizações, institutos, universidades, associações e empresas. Este projecto teve início em Junho de 2022 e terá uma duração total de 36 meses.

O projecto Valmedalm, visa potenciar a produção local de amêndoa do Mediterrâneo através da implementação de práticas de intercropping como uma estratégia integrada alinhada com aspectos económicos e sociais, bem como com princípios sustentáveis para uma adaptação às alterações climáticas, explica o More CoLAB em nota de imprensa.

Através da implementação de campos demonstradores nos seis países envolvidos no consórcio, irão ser promovidas estratégias de intercropping e avaliados os impactos destas práticas ao nível da produção, das propriedades nutricionais, da biodiversidade e igualmente na gestão de pragas e infestantes.

Esta proposta terá igualmente um grande foco no desenvolvimento de canais de interacção e estratégias de networking direccionados à promoção da formação, transferência de conhecimento e trabalho colaborativo junto de agricultores locais, associações de produtores e pequenas empresas.

Projecto Valmedalm

Enquanto coordenador do projecto Valmedalm, o More CoLAB lidera igualmente o conselho executivo e a equipa de gestão do projecto. Está ainda responsável pela implementação de estratégias de formação e transferência de conhecimento, assim como pela coordenação do consórcio internacional e gestão do projecto.

“É uma honra para a equipa do More CoLAB liderar esta parceria internacional que vai dar resposta aos desafios prementes de adaptação das práticas agrícolas às alterações climáticas através de estratégias sustentáveis para gerar valor económico e social”, afirma Andrey Romanenko, director executivo desta Associação.

O projecto é financiado pela Fundação para Ciência e Tecnologia (FCT), pelo PRIMA (Parceria para a Investigação e Inovação na Região Mediterrânica), impulsionado pelo programa europeu H2020.

O More – Laboratório Colaborativo Montanhas de Investigação (Associação) é um laboratório colaborativo, sediado em Bragança e com Pólo no Vale do Côa e Centro Interior, que tem como missão ser um elo de ligação entre o conhecimento científico e a comunidade empresarial, tendo como principal objectivo promover e dinamizar o desenvolvimento das regiões de montanha, com destaque para a área mediterrânica.

Desta forma, procura gerar inovação em novos produtos, processo e serviços, com impacto na economia e no desenvolvimento sustentável dessas regiões e estimular a criação de emprego qualificado gerador de valor económico e social.

O More actua em cinco grandes áreas, nomeadamente: alimentos e produtos de base biológica, tecnologias inteligentes, ambiente de montanha e gestão de ecossistemas, património, turismo, bem-estar e negócios e gestão.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

PS Açores acusa Governo Regional de falhas na gestão das quotas pesqueiras

Partilhar              O Partidos Socialista (PS) dos Açores entregou um requerimento ao Governo Regional dos Açores, intitulado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.