Início / Mar / Ambiente / Portos de Setúbal e Lisboa aderem à United Nations Global Compact

Portos de Setúbal e Lisboa aderem à United Nations Global Compact

As Administrações dos Portos de Lisboa e Setúbal aderiram à rede Global Compact Network Portugal, uma iniciativa de sustentabilidade das Nações Unidas (ONU), que visa a aplicação dos princípios sustentáveis e dos objectivos da Agenda 2030.

Este pacto global reúne organizações cujas estratégias e actividades estão em linha com os princípios universais de direitos humanos, a protecção ambiental, as práticas laborais e o combate à corrupção, referem as duas organizações em nota de imprensa.

O presidente do conselho de administração dos Portos de Lisboa e Setúbal, Carlos Correia, afirma que “só com o esforço de todos os governos e de uma verdadeira cidadania empresarial global será possível atingir a prosperidade e o bem-estar aos níveis ambiental, de educação, saúde, emprego e sustentabilidade energética, combatendo a desigualdade onde esta exista”.

A Global Compact Network assenta em 10 princípios fundamentais sobre as áreas de direitos humanos, práticas laborais, protecção ambiental e anticorrupção, e incentiva o compromisso público e voluntário das empresas em cumpri-los.

Neste sentido, promove igualmente a prossecução dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável, a partilha de conhecimentos e experiências entre os participantes, disponibilizando plataformas de debate entre toda a rede, bem como a adesão a programas de sustentabilidade internacionais.

A iniciativa na área da cidadania empresarial, que teve a sua origem numa proposta do anterior secretário-geral da ONU, Kofi Annan, conta actualmente com mais de 16 mil empresas, de mais de 160 países, às quais se juntam agora as Administrações dos Portos de Lisboa e Setúbal.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

ASAE apreende 9 toneladas de carne imprópria para consumo em entreposto ilegal no distrito de Évora

Partilhar              A ASAE – Autoridade de Segurança Alimentar e Económica procedeu ao desmantelamento e suspensão total …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.