Início / Featured / Porto de Lisboa prepara aeródromo naval no Rio Tejo

Porto de Lisboa prepara aeródromo naval no Rio Tejo

A APL — Administração do Porto de Lisboa, no âmbito do centenário da Primeira Travessia Aérea do Atlântico Sul, por Sacadura Cabral e Gago Coutinho, que se assinala dia 3 de Abril, iniciou os procedimentos necessários para a certificação de um aeródromo naval no Rio Tejo, na zona do Mar da Palha.

“Uma iniciativa que permitirá dar resposta ao número crescente de entidades na área do turismo que têm manifestado interesse nesta actividade, em Lisboa”, refere uma nota de imprensa do Porto de Lisboa.

Ricardo Medeiros, administrador da APL, recorda a propósito que “ao longo dos anos temos vindo a receber manifestações de interesse de entidades privadas que pretendem realizar voos turísticos em hidroavião, dando a conhecer a cidade de Lisboa e arredores de uma forma diferente aos turistas”. Desta forma, conclui Ricardo Medeiros “recriamos, de certa forma, uma actividade que em tempos já aconteceu no Rio Tejo, quer na Doca do Bom Sucesso, quer na Doca dos Olivais”.

Gestão a cargo da APL

Esta infra-estrutura será gerida pela APL e o processo de certificação envolverá um conjunto alargado de entidades de onde o Porto de Lisboa destaca a ANAC — Agência Nacional de Aviação Civil, Câmara Municipal de Lisboa e a Comunidade Portuária de Lisboa, entre outras.

O futuro aeródromo naval não terá qualquer barreira física, sendo apenas uma área de referência na zona do Mar da Palha. Só haverá descolagem ou amaragem com boa visibilidade e espaço livre e suficiente para a operação em segurança, salienta a mesma nota.

Todas as operações de voo serão realizadas com planos de voo submetidos, aprovados e controlados pelas autoridades aeronáuticas. Quando o hidroavião amarar, comporta-se como qualquer embarcação respeitando as regras náuticas como as restantes embarcações, sem qualquer diferença ou conflito com a restante navegação marítima.

Durante a fase de voo o controlo será responsabilidade das autoridades aeronáuticas e, na fase em que se desloque no espelho líquido, será a APL a controlar, tal como faz com a restante navegação, mantendo-se as respectivas competências separadas e sem conflitos.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Balanças Marques faz balanço positivo de presença em feira no Egipto

Partilhar              A Balanças Marques foi uma das 5 empresas portuguesas a participar, conjuntamente com a Associação …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.