Início / Agricultura / Porto de Lisboa essencial no abastecimento agroalimentar em Portugal

Porto de Lisboa essencial no abastecimento agroalimentar em Portugal

O Porto de Lisboa, líder nacional da movimentação de produtos agroalimentares transportados por via marítima, assegurando mais de 70% das cargas, organizou ontem, 23 de Junho, na Gare Marítima de Alcântara, uma conferência sobre o “Mercado Agroalimentar no Porto de Lisboa” integrada no ciclo de Encontros do Porto.

Esta sessão contou com as presenças do secretário de Estado da Agricultura, Rui Martinho, na abertura dos trabalhos e do secretário de Estado das Infra-estruturas, Hugo Santos Mendes, no encerramento.

“Os portos sendo infra-estruturas críticas para o abastecimento agroalimentar do País, desempenham no contexto actual de guerra na Ucrânia, um papel crucial na estabilização do fornecimento do sector agrícola e pecuário nacional, tanto mais quanto se verifica uma pressão acrescida sobre as cadeias logísticas, fruto dos aumentos de preços da energia e dos combustíveis e os efeitos da disrupção causada pela recente situação de pandemia”, refere uma nota de imprensa do Porto de Lisboa.

E acrescenta que, na conferência , o secretário de Estado da Agricultura, Rui Martinho, sublinhou “a normalidade que se verifica actualmente no mercado nacional, estando garantidos todos os abastecimentos de produtos agroalimentares” e mencionou o crescimento das exportações do sector reforçando a importância da actividade portuária.

4,4 milhões de toneladas de granéis sólidos

Em 2021, o Porto de Lisboa registou um total de 4,4 milhões de toneladas de granéis sólidos, entre os quais 3,6 milhões de toneladas de produtos destinados à produção agroalimentar. Milho e soja foram os dois principais produtos movimentados, logo seguidos de trigo, cevada, colza e girassol.

Foi unânime entre todos os oradores nesta conferência que aumentar a capacidade de armazenagem e apostar no transporte ferroviário e no transporte fluvial são algumas das formas de aumentar a competitividade e a sustentabilidade do Porto de Lisboa, em matéria de movimentação de cargas agroalimentares.

Numa perspectiva de futuro, foi realçada a necessidade de garantir a modernização e a estabilidade das concessões destas infra-estruturas, uma vez que o Porto de Lisboa é vital para o dinamismo e crescimento da economia nacional, tal como foi mencionado pelo administrador, José Castel-Branco na sua intervenção inicial.

O Porto de Lisboa em matéria agroalimentar “tem uma situação geográfica ímpar no contexto nacional, sendo este um sector em que a proximidade e os custos de transporte têm um papel decisivo”, adianta a mesma nota.

No encerramento desta sessão o secretário de Estado das Infra-estruturas, Hugo Santos Mendes, reafirmou o compromisso do sector portuário e em particular do Porto de Lisboa em assegurar a normalidade da prestação deste serviço à comunidade, reforçando a exigência futura de novos investimentos no contexto das concessões a lançar a partir de 2025.

Sublinhou, ainda, que no contexto actual “importa operar com os meios disponíveis, melhorar a eficiência e encontrar soluções alternativas que continuem a garantir os níveis de operacionalidade exigidos, contando para tal com o empenho, o esforço e a resiliência dos concessionários e da generalidade dos agentes e operadores da comunidade portuária de Lisboa”.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

IFAP paga 119 M€ de apoios aos sectores agroflorestal e das pescas em Setembro

Partilhar              O Ministério da Agricultura e da Alimentação informa que, no final do mês de Setembro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.