Início / Featured / Porto de Lisboa. Carga movimentada cresce 6,3% no 1º semestre de 2023

Porto de Lisboa. Carga movimentada cresce 6,3% no 1º semestre de 2023

O Porto de Lisboa movimentou cerca de 5,5 milhões de toneladas no primeiro semestre de 2023, um aumento de 6,3% face ao mesmo período do ano passado.

“A melhoria no desempenho dos vários segmentos durante este período justifica o crescimento verificado, nomeadamente da carga contentorizada, granéis líquidos e granéis sólidos, bem como o aumento do número de navios”, refere uma nota de imprensa do Porto de Lisboa.

No primeiro semestre de 2023, um dos destaques vai para o crescimento em 10% de navios que escalaram o Porto de Lisboa: 1.086, dos quais 827 de carga. Este número representa um aumento de 97 navios comparando com o mesmo período do ano anterior.

Outro dos destaques vai para o crescimento dos granéis sólidos e líquidos, com um aumento de 5% e 18,2%, respectivamente, face aos primeiros seis meses de 2022. Nos sólidos foram alcançadas as 2.594.909 toneladas no primeiro semestre do ano, enquanto nos líquidos se atingiram as 742.840 toneladas.

O crescimento muito positivo registado nos granéis líquidos está relacionado com o bom desempenho do Terminal de Líquidos do Barreiro – Alkion – que passou a movimentar mais carga para Espanha, principalmente amoníaco, acrescenta a mesma nota.

De Janeiro a Junho de 2023, a carga contentorizada atingiu 1,6 milhões de toneladas, um valor que representa um crescimento de mais 7,4%, face ao período homólogo. De destacar o crescimento do Terminal de Contentores de Alcântara – Yilport Liscont – em 21%, sendo que as exportações efectuadas através do mesmo, quando comparadas com o período homólogo cresceram 18%, e as importações 29%.

O balanço do primeiro semestre de 2023 revela-se, assim, “bastante positivo, com um crescimento sustentado nos vários segmentos, justificado pelas características únicas do Porto de Lisboa para processar todos os tipos de cargas”.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Confederação das micro e pequenas empresas: redução do IRC visa “essencialmente as grandes empresas”

Partilhar              A CPPME — Confederação Portuguesa de Micro, Pequenas e Médias Empresas considera que “a redução …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.