Início / Agricultura / Plataforma de comercialização de produtos agrícolas MAPO avança para portal e novos serviços

Plataforma de comercialização de produtos agrícolas MAPO avança para portal e novos serviços

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Mercado Agrícola Português Online (MAPO) está a crescer no meio agrícola, contando com cada vez mais aderentes. Um projecto que surge com o objectivo de potenciar a comercialização de produtos agrícolas de forma simples e rápida. “Começámos como uma plaforma, mas estamos a avançar para o formato de portal. Vamos passar a ter outros serviços e notícias também”. Explica Diogo Massena, um dos fundadores do projecto à Agricultura e Mar Actual.

Na fase inicial do desenvolvimento do projecto, o Mercado Agrícola Português Online (MAPO) conquistou o 3º Lugar no Concurso de Empreendedorismo Oeste Portugal 2015 desenvolvido pela ROE – Rede Oeste Empreendedor.

A ideia de desenvolver este projecto partiu da junção de três jovens estudantes de Engenharia Informática, com fortes ligações à agricultura e uma grande espírito empreendedor. A Agricultura e Mar Actual foi falar com os fundadores: Diogo Massena, Hugo Borga e Marcelo Amaral.

Como, quando e com quem surgiu a ideia de criar a MAPO?

A plataforma MAPO surgiu após teremos detectado que muitas das vezes na área da produção agrícola o problema não é produzir mas sim ter mercado de escoamento, factor este que muitas das vezes condiciona novos investimentos na agricultura. Após uma análise mais aprofundada junto de diversos agricultores, potenciais agricultores, revendedores e consumidores concluímos que teria viabilidade dar inicio ao desenvolvimento deste projecto. A ideia começou a ser desenvolvida há pouco mais de um ano, tendo sido a plataforma lançada em finais de Junho de 2017.

Qual a área de formação dos fundadores?

Diogo Massena, Hugo Borga e Marcelo Amaral, ambos estudantes de Engenharia Informática e com fortes ligações à agricultura, são os impulsionadores deste projecto.

Quais os grandes objectivos da plataforma?

A plataforma tem como principal objectivo potenciar a comercialização dos produtos agrícolas de forma simples e rápida. Pretendemos que o MAPO seja uma ferramenta útil aos agricultores e que lhes permita ter uma possibilidade de escoamento dos seus produtos assim como capacidade de negociação de valores dos mesmos. Desta forma pretendemos dinamizar o investimento agrícola, e promover a criação de sinergias entre todos os ecossistemas envolventes à área da produção agrícola. É importante fomentar o investimento agrícola. Portugal reúne excelentes condições edafoclimáticas para as práticas agrícolas, que poderiam ser muito mais exploradas. Começámos como uma plaforma, mas estamos a avançar para o formato de portal. Vamos passar a ter outros serviços e notícias também.

Quantos produtores tem já a MAPO?

Até ao momento o número de utilizadores tem vindo a aumentar diariamente, caminhando para cerca de duas centenas. Enviamos ainda uma neswletrter para cerca de 200 subscritores. Além disso, enviamos também a nossa informação para todos os utilizadores que publicam os produtos e outras entidades ligadas aos produtores hortícolas,

Quantos produtos já disponibiliza? De que produções?

A plataforma disponibiliza já mais de 282 produtos, de diversas áreas, sendo elas as principais: agro-industriais, frutícolas, hortícolas, ervas aromáticas e cereal. Neste momento temos também a categoria de viveiros.

Os produtores podem ser de qualquer região do País?

Sim, a plataforma conta já com produtores de Norte a Sul do País. A única condição que impomos é serem produtores nacionais.

Então não têm produtores estrangeiros.

Neste momento a plataforma não permite o registo de produtores de outras nacionalidades, todavia encontra-se a ser divulgada junto de potenciais importadores estrangeiros. Alcançamos já cerca 95 países.

Quanto paga um produtor para estar inscrito na plataforma?

Um produtor não paga rigorosamente nada para poder colocar os seus produtos na plataforma. Anunciar é gratuito. No entanto caso pretenda destacar os seus produtos temos diversos pacotes com um valor associado, os quais poderá subscrever.

Como têm promovido a plataforma?

Temos estado presentes em várias feiras, como a Frutos 2016, ou a Frutitec/Hortitec 2016. Este ano vamos estar presentes na FNA 17 – Feira Nacional da Agricultura, em Santarém, de 10 a 18 de Junho, e na Frutos 2017, de 18 a 27 de Agosto.

Além dos produtores, a plataforma tem sido reconhecida por vários prémios de empreendedorismo.

Sim, é verdade. Conquistámos o 2º Lugar no Concurso de Negócios do Oeste – Start Now – Start Oeste promovido pela AIRO – Associação Empresarial da Região Oeste e OESTE CIM – Comunidade Intermunicipal do Oeste. E pertencemos aos 150 semi-finalistas dos mais de 12.900 projectos candidatos do Concurso Montepio Acredita Portugal. Na fase inicial do desenvolvimento do projecto, o Mercado Agrícola Português Online (MAPO) conquistou o 3º Lugar no Concurso de Empreendedorismo Oeste Portugal 2015 desenvolvido pela ROE – Rede Oeste Empreendedor.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Maria do Céu Albuquerque anuncia 3 M€ para armazenamento de Vinho do Porto

Partilhar            A ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, reuniu hoje, 8 de Julho, em Lisboa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.