Início / Agricultura / Peste Suína Africana avança na Europa. DGAV apela ao reforço das medidas preventivas

Peste Suína Africana avança na Europa. DGAV apela ao reforço das medidas preventivas

A situação epidemiológica da Peste Suína Africana (PSA) continua a agravar-se na Alemanha, com a notificação de dois focos da doença em suínos no dia 2 de Julho, através do Sistema de notificação de doenças animais da União Europeia (ADIS), numa exploração localizada em Emsland da Baixa Saxónia (Niedersachsen) perto da fronteira com a Holanda (cerca de 15 km) e noutra em Uckermark (Brandenburg) perto de uma zona de restrição da PSA, junto à fronteira com a Polónia.

Assim, a DGAV — Direcção Geral de Alimentação e Veterinária sensibiliza “todos os intervenientes para a necessidade de reforço das medidas preventivas de forma a evitar a introdução do vírus da PSA em território nacional”. E realça: “é obrigatória a notificação de qualquer suspeita ou ocorrência de PSA em suínos e javalis”.

Em nota informativa, n.º 2/2022/PSA, a DGAV realça que, “atenta a esta evolução epidemiológica, alerta e solicita aos produtores, comerciantes, industriais, transportadores, caçadores, médicos veterinários e a quem lida com os efectivos de suínos e com as populações de javalis”, para que sejam reforçadas as medidas preventivas abaixo indicadas:

  • A correcta aplicação das medidas de biossegurança nas explorações, nos centros de agrupamento e entrepostos;
  • A apropriada aplicação das medidas de biossegurança nos transportes, nomeadamente no respeitante à limpeza e desinfecção dos veículos que transportam os animais;
  • A adequada aplicação das boas práticas no acto da caça;
  • A correcta aplicação das medidas de biossegurança ao viajar para fora do país para caçar e com os troféus de caça oriundos de outros países;
  • A proibição da alimentação de suínos com lavaduras (art.º 23.º Decreto-Lei n.º 143/2003 de 2 de Julho) e com restos de cozinha e mesa, ou matérias que os contenham ou deles derivem (alínea b) art.º 11 do Regulamento (CE) n.º 1069/2009 de 21 de Outubro);
  • Não deixar restos de comida acessíveis a javalis, colocando-os sempre em caixotes de lixo protegidos dos animais selvagens;
  • O adequado encaminhamento e destruição dos subprodutos animais em conformidade com o Regulamento (CE) n.º 1069/2009 de 21 de Outubro.

Caso observe javalis mortos em espaços naturais deverá notificar de imediato através da aplicação de Notificação Imediata de Mortalidade de Animais Selvagens (ANIMAS), que se encontra acessível em https://animas.icnf.pt

Poderá encontrar ainda informação sobre o ANIMAS no portal da DGAV.

Evolução da PSA

Refere a mesma nota informativa da DGAV que a situação epidemiológica da Peste Suína Africana na Europa, continua a agravar-se devido à disseminação da doença a novas áreas livres, com elevado número de focos em suínos domésticos e em javalis. Em 2022 até à presente data foram notificados na UE, 4.274 focos em javalis e 246 em suínos domésticos.

Os dados mais relevantes são os seguintes:

• As autoridades veterinárias da Alemanha notificaram a 2 de Julho, dois focos de PSA em suínos domésticos (PSA) em áreas consideradas livres. Um dos focos localiza-se em Emsland da Baixa Saxônia (Niedersachsen), perto da fronteira com a Holanda e outro em Uckermark (Brandenburg) perto de uma zona de restrição da PSA, junto à fronteira com a Polónia.

• Na Itália, fora da Ilha da Sardenha, continuam a ser notificados focos de PSA em javalis em três zonas de restrição, uma localizada em Piedmont e Liguria, e as outras duas localizadas em Lazio, no município de Roma. Acresce que a 10 de Junho as autoridades veterinárias de Itália também notificaram um foco em suínos domésticos no município de Roma dentro de uma das zonas de restrição.

• Na Bulgária, Eslováquia, Polónia e Roménia, a situação epidemiológica da PSA em javalis e nos suínos domésticos continua a agravar-se. Na Estónia, Hungria, Letónia e Lituânia apenas foram reportados focos em javalis.
• Na Europa e fora da UE a PSA continua presente nos seguintes países: Federação Russa, Moldávia, República da Sérvia e na Ucrânia;

• Na Ásia PSA já atinge 14 países e continua a disseminar-se pela República Popular da China, Mongólia, Hong Kong, Vietname, Camboja, Coreia do Norte, Laos, Myanmar, Filipinas, Coreia do Sul, Timor-Leste, Indonésia, India, Butão e Malásia.

• Na Oceânia continuam a ser reportados focos de PSA em suínos domésticos na Papua-Nova Guiné;

• Na América a PSA foi introduzida, passados 40 anos, na República Dominicana e posteriormente no Haiti.

Saiba mais sobre a Peste Suína Africana aqui.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Secretário de Estado das Florestas inaugura ExpoFlorestal

Partilhar              A ExpoFlorestal — Feira Nacional da Floresta arranca amanhã em Albergaria-a-Velha com a sua 13ª …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.