Início / Agricultura / Pêssego com decréscimo de rendimento unitário de 10% face à campanha anterior

Pêssego com decréscimo de rendimento unitário de 10% face à campanha anterior

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A forte precipitação do final de Maio no interior Centro agravou o cenário que já apontava para diminuição da produtividade na cultura de pêssego em resultado das condições meteorológicas atípicas de Abril. Muitos dos frutos que não se perderam totalmente ficaram fortemente marcados na casca, impossibilitando a sua comercialização em fresco, revela o o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Julho de 2020, do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Para muitos produtores, a alternativa de desvio para a agroindústria não foi possível uma vez que as fábricas ainda não estavam a receber matéria-prima. O INE estima uma diminuição do rendimento unitário em 10%, face a 2019, para as 10,3 toneladas por hectare.

Deficiente vingamento nas pomóideas afecta produtividade potencial

Acrescentam os técnicos do INE que a floração e o vingamento do fruto decorreram de forma distinta nas duas principais regiões produtoras: em Trás-os-Montes, após uma floração que decorreu sem problemas, as condições meteorológicas no vingamento foram desfavoráveis, provocando a queda de muitos frutos, tendo este cenário sido ainda agravado com fortes precipitações de granizo, que provocaram danos consideráveis nos pomares afetados; no Oeste, os vingamentos foram melhores, observando-se apenas em alguns pomares dos grupos varietais Gala e Fuji situações de forte alternância (quebra acentuada após uma campanha com produção historicamente elevada). Assim, prevê-se que a produtividade da maçã desça para próximo das 20,8 toneladas por hectare, o que corresponde a uma diminuição de 15% face a 2019 (o melhor ano da série 1986-2019).

Já na pêra, concentrada no Oeste, confirmam-se os cenários de vingamentos dum modo geral fracos e irregulares. Para este panorama contribuíram decisivamente a baixa qualidade dos gomos florais e a heterogeneidade de abrolhamento que, juntamente com as chuvas que foram ocorrendo ao longo da floração, reduziram a actividade dos insectos polinizadores, aumentando a taxa de insucesso do vingamento dos frutos. Estima-se uma diminuição muito significativa da produtividade desta cultura, -35% face à campanha anterior, para as 8 toneladas por hectare, o registo mais baixo desde 2003.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Estatuto da Agricultura Familiar tem validade prolongada de 1 para 3 anos

Partilhar              A ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, já assinou a portaria que altera a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.