Início / Agricultura / PAN e Livre juntam-se ao Partido Verde Europeu que quer acabar com a pecuária e agricultura intensivas

PAN e Livre juntam-se ao Partido Verde Europeu que quer acabar com a pecuária e agricultura intensivas

O PAN – Pessoas-Animais-Natureza e o Partido Livre juntaram-se Partido Verde Europeu (European Greens), que defende, no Parlamento Europeu, “acabar com a pecuária industrial intensiva e promover fortes padrões de bem-estar animal” e que se opõe “à agricultura intensiva, uma vez que causa danos ao ecossistema e à biodiversidade da Europa”.

A votação ocorreu este sábado, 3 de Junho, na Áustria, no 37º Congresso extraordinário deste grupo partidário europeu. O PAN recebeu o apoio de 91,7% dos votos a favor, totalizando 111 votos favoráveis. O Livre recebeu 89,7% de votos a favor, 6% abstiveram-se e 4,3% votaram contra.

“Acreditamos numa transformação agrícola que priorize a agricultura sustentável e biológica e ponha fim à situação desoladora da agricultura tradicional e dos pequenos agricultores nos países industrializados (…). Estamos a trabalhar para acabar com a pecuária industrial intensiva e promover fortes padrões de bem-estar animal. O nosso compromisso é colocar os agricultores locais, cooperativas de alimentos locais e consumidores em primeiro lugar”, refere o Partido Verde Europeu.

Por outro lado, refere a organização daquele partido europeu que “a nossa actual agricultura e produção de alimentos é tudo menos sustentável. A produção intensiva de alimentos leva à monocultura, à degradação do solo e da terra, à contaminação dos lençóis freáticos e à extinção de espécies. Causa danos desnecessários aos animais, que dificilmente são tratados como criaturas vivas”.

E realça que “Organismos geneticamente modificados (OGM) e o uso extensivo de pesticidas são uma ameaça à nossa saúde e ao meio ambiente. Opomo-nos, portanto, à agricultura intensiva, uma vez que causa danos ao ecossistema e à biodiversidade da Europa”.

PAN lança “onda verde” nas eleições europeias

A adesão do PAN à família verde europeia “é um passo significativo para fortalecer o movimento animalista e ambientalista em Portugal e na Europa. Esta integração proporcionará uma plataforma mais ampla e influente para promover políticas em defesa dos direitos humanos, dos animais, da protecção da natureza e da sustentabilidade”, refere uma nota de imprensa do partido liderado por Inês Sousa Real.

E garante que “a partir desta união, será criada uma poderosa onda verde que impulsionará a participação nas próximas eleições europeias”. O PAN “pretende utilizar essa plataforma para aumentar a consciencialização e incentivar o debate sobre as questões ambientais e o bem-estar animal em toda a Europa”.

Além disso, o PAN anuncia que “esta onda verde terá início nas eleições regionais da Madeira, onde serão defendidos valores de justiça social, direitos dos animais e protecção ambiental. O partido compromete-se a trabalhar em conjunto com os membros dos European Greens para promover uma política mais progressista e sustentável”.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

ASAE apreende 9 toneladas de carne imprópria para consumo em entreposto ilegal no distrito de Évora

Partilhar              A ASAE – Autoridade de Segurança Alimentar e Económica procedeu ao desmantelamento e suspensão total …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.