Início / Agricultura / P2X Portugal vai produzir 80.000 toneladas por ano de eFuel para a aviação na biorrefinaria da Figueira da Foz da Navigator

P2X Portugal vai produzir 80.000 toneladas por ano de eFuel para a aviação na biorrefinaria da Figueira da Foz da Navigator

A joint-venture P2X Portugal, firmada entre a The Navigator Company e a empresa alemã P2X Europe, reúne empresas líderes em tecnologia e engenharia e integra toda a cadeia de valor do processo, incluindo a captura de até 280.000 toneladas por ano de CO2 biogénico e várias centenas de megawatts de nova capacidade de energia renovável. O projecto visa atingir uma capacidade total de produção de eFuel (eSAF) de 80.000 toneladas por ano assim que totalmente desenvolvido.

Em comunicado, a Navigator explica que o objectivo é “desenvolver uma unidade industrial de última geração para produzir, em larga escala, combustíveis não fósseis para o sector da aviação, também conhecidos como e-SAFs (e-Sustainable Aviation Fuels) – jet-fuel (querosene) sintético, neutro em carbono, produzido a partir de hidrogénio verde e CO2 biogénico.

A instalação da P2X Portugal no complexo industrial da Navigator na Figueira da Foz marca “um passo fundamental para Portugal e para a Europa no caminho para a construção de um ecossistema totalmente integrado de produção de combustíveis verdes”, frisa a empresa.

Investimento até 600 milhões de euros

Para as duas primeiras fases de desenvolvimento, o investimento do projecto totalizará cerca de 550 a 600 milhões  de euros na instalação de produção de H2 verde, na infra-estrutura e processo de captura de CO2 biogénico, e na capacidade de produção de 40.000 toneladas por ano de crude e combustível sintético.

O Governo português concedeu ao projecto PtL da P2X Portugal o estatuto Projecto de Interesse Nacional (PIN), o que constitui um testemunho da relevância e qualidade global do projecto da P2X Portugal.

Sujeito ao cumprimento de determinadas condições precedentes e a uma decisão final de investimento positiva prevista para meados de 2023, o Projecto está programado iniciar a operação comercial no primeiro semestre de 2026.

CO2 biogénico de base florestal da Navigator

Segundo o mesmo comunicado da Navigator, “Portugal oferece condições e políticas de apoio que deverão permitir um crescimento rápido da capacidade de produção de combustíveis sintéticos verdes, alinhado com a regulação climática da UE, que estabelece várias metas obrigatórias para o uso de eFuels em substituição gradual de combustíveis fósseis”.

As principais vantagens da localização em Portugal incluem o acesso competitivo a electricidade 100% renovável (solar e eólica) como elemento primário para a produção de hidrogénio verde, bem como a uma das fontes de dióxido de carbono biogénico mais importantes disponíveis na Europa: a biorrefinaria da Navigator localizada na Figueira da Foz, que gera CO2 biogénico derivado do processamento de biomassa de florestas sustentáveis.

Por outro lado, em consonância com os seus objectivos de liderança de mercado, a P2X Portugal “não comprometerá a sustentabilidade da sua operação. A unidade rejeita fontes fósseis de carbono não qualificadas e opta por fluxos de carbono biogénico de florestas certificadas e sustentáveis”.

O CO2 biogénico é originalmente sequestrado da atmosfera por fotossíntese e armazenado nas árvores. O uso de material florestal sustentável em processos industriais de biorrefinaria da Navigator conduz a emissões biogénicas de CO2, assegurando um ciclo de carbono sem emissões (net zero cycle).

O produto final da P2X Portugal (eSAF) será portanto “resultado de um processo de transformação totalmente sustentável, iniciado com electricidade renovável (solar e eólica) e com a fotossíntese em florestas sustentáveis. Através deste processo, a P2X Portugal irá na prática armazenar energia solar e eólica num combustível líquido sintético”, garante a Navigator.

E realça que os Sustainable Aviation Fuels (SAF) baseados em Power-to-Liquids (PtL), também conhecidos como eSAF, são a alavanca mais importante para descarbonizar o sector da aviação. Para grandes aeronaves e voos de longa distância, o eSAF sintético será a única opção viável para diminuir as emissões de carbono.

O eSAF (eKerosene) derivado de PtL, gerado a partir de electricidade renovável e fontes biogénicas de CO2, como a P2X Portugal irá produzir, é especialmente promissor, pois reduz as emissões de carbono em 90 a 100% por comparação com o combustível de aviação convencional.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Opinião Confagri. Cooperativismo: um setor para o futuro!

Partilhar              Opinião de Nuno Serra, Secretário-Geral Adjunto da Confagri — Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas Existe …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.