Início / Agenda / Ovibeja: 9º Concurso Internacional de Azeites Virgem Extra recebe amostras até 22 de Março

Ovibeja: 9º Concurso Internacional de Azeites Virgem Extra recebe amostras até 22 de Março

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Concurso Internacional de Azeites Virgem Extra – Prémio CA Ovibeja, com o apoio exclusivo do Crédito Agrícola, já na 9.ª edição, e posicionado como o 1.º melhor do Mundo a par do prestigiado “Mario Solinas”, funciona como estímulo à cultura de excelência dos azeites nacionais.

Os interessados em participar devem preencher uma ficha de inscrição (aqui) e enviar as amostras para a Casa do Azeite até 22 de Março de 2019.

O Concurso realiza-se no âmbito da 36.ª Ovibeja que decorrerá de 24 a 28 de Abril, em Beja.

“Competitividade e internacionalização destacam-se entre os desafios que abrem caminho a novos mercados. Os resultados do concurso têm revelado participações de elevada qualidade dos azeites das mais variadas geografias do Mundo, o que contribui para enriquecer o concurso e os seus propósitos”, afirma a organização do concurso, a cargo da ACOS – Associação de Agricultores do Sul, em colaboração com a Casa do Azeite – Associação do Azeite de Portugal.

Condições

Conforme inscrito no Regulamento (aqui), os azeites virgem extra admitidos a concurso devem pertencer à campanha 2018/2019 e cumprir os requisitos de qualidade e genuinidade estabelecidos pelo Regulamento (CEE) nº 2568/91 e respectivas alterações.

Os azeites apresentados a concurso devem ser provenientes de um lote homogéneo de, pelo menos, 3.000 litros e estarem armazenados num único depósito.

Cada concorrente só poderá apresentar, a concurso, um Azeite Virgem Extra em cada categoria (Frutado Verde Intenso, Frutado Verde Médio, Frutado Verde Ligeiro e Frutado Maduro).

Conselho Oleícola Internacional

O Concurso Prémio CA Ovibeja cumpre as normas estabelecidas pelo Conselho Oleícola Internacional no que diz respeito às condições de recolha, armazenamento e selecção de amostras.

Entre o rigor das normas destaca-se a autenticação das amostras por uma entidade idónea independente, o uso de recipiente de vidro escuro, sem rótulo e com sistema de abertura inviolável, o uso de um código de identificação anónimo, sendo os azeites ainda acompanhados de uma análise química e de uma análise organoléptica emitida por um painel reconhecido pelo COI.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Ministra da Agricultura inaugura reabilitação do Aproveitamento Hidroagrícola da Camba

Partilhar              A ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, e o secretário de Estado da Agricultura …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.