Início / Agricultura / Ordem dos Médicos Veterinários exige isenção do IVA

Ordem dos Médicos Veterinários exige isenção do IVA

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Ordem dos Médicos Veterinários aproveita o Dia Mundial dos Direitos dos Animais, comemorado hoje, dia 10 de Dezembro, para reforçar o “importante passo que falta dar para o bem-estar animal: a isenção da taxa de IVA dos serviços médico-veterinários”.

Num País em que mais de metade da população tem um animal de estimação, existe um tema que “tem sido consecutivamente ignorado pelos vários Governos: a taxa de IVA máxima, de 23%, aplicada para os serviços médico-veterinários, alguns dos quais de carácter obrigatório por imposição do Estado”, refere uma nota de impresa da Ordem.

Famílias com poucos recursos “fazem grandes sacrifícios para tratar os seus animais”

A Medicina Veterinária é a única profissão de saúde com semelhante taxa atribuída, uma condicionante que marca a actuação e o dia a dia dos médicos veterinários, que, segundo o Bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários, Jorge Cid, “se vêem diariamente confrontados com situações de famílias com poucos recursos e que fazem grandes sacrifícios para tratar os seus animais”.

Paralelamente, “existem portugueses que por não terem possibilidades, deixam de tratar dos seus animais, colocando em causa tanto a saúde destes como de quem os rodeia. Porque quando falamos de medicina veterinária falamos de saúde pública, sendo os médicos veterinários actores fundamentais na luta contra a resistência aos antibióticos. As bactérias multi-resistentes são já hoje responsáveis pela morte cerca de 33 mil pessoas por ano na Europa.”, salienta Jorge Cid.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Alérgico ao pólen? Consulte a plataforma Pólen Alert criada pela Universidade de Évora e saiba onde há maior concentração

Partilhar            Investigadores do Grupo de Ciências da Atmosfera, Água e Clima do Instituto de Ciências da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.